ESPROMETRO

6.436 ATENDIMENTOS SOCIAIS

3.573 ENCAMINHAMENTOS PARA ENTREVISTAS

1.625 EMPRESAS ATENDIDAS

17 ENTIDADES PARCERIAS SAE

PARTICIPE. DOE!

*DADOS REFERENTES AO MÊS DE ABRIL/ 2024
Fazer Doação

PESQUISA DIVERSIDADE JOVEM

O tema de diversidade tem ganhado cada vez mais visibilidade nos debates dentro das escolas, famílias, governos, empresas e mídias.

Pensando nisso, desenvolvemos uma série anual de pesquisas para mapear quem são nossos jovens, o quanto as minorias sentem os impactos da diversidade nos locais que frequentam e o quanto isso influencia no mercado de trabalho.

Veja os resultados a seguir:

85% SE SENTEM BEM COM PESSOAS DIFERENTES

31% DOS JOVENS SÃO NÃO-CISHETERONORMATIVOS

81% ESTÃO BUSCANDO CONHECIMENTO PARA ROMPER SEUS PRECONCEITOS

Identidade de gênero e orientação afetiva

Estamos mapeando uma queda crescente da hegemonia da cisheteronormatividade (padrões pré-estabelecidos de gênero em consonância com o sexo biológico), 5% dos nossos jovens possuem identidades de gênero diversas e 33% possuem orientação afetiva não-heterossexual. Fazendo um cruzamento desses dados, percebemos que 31% dos nossos jovens são não-cisheteronormativos.

Raça/Etnia

Mapeamos que 46% deles se autodeclaram negros e temos a presença também de amarelos e indígenas (1% e 0,4%).

Outras diversidades

Nossos jovens também são diversos em outras esferas. 3% se dividem entre imigrantes, refugiados e jovens que vivem em acolhimento social. Em relação a religião, um terço dos jovens não possuem nenhuma religião ou são ateus, dos restantes, 29% são protestantes, 20% são católicos, 11% seguem religiões não determinadas ou de múltiplo pertencimento, 7% seguem religiões de matriz africana, 3% espíritas e 1% seguem outras religiões.

 

 

Debater a diversidade

Os grupos mais acolhedores são entre os amigos em momentos de lazer, em que 87% dos jovens LGBTQIAP+ conversam sobre diversidade. Os locais em que os jovens menos falam sobre o assunto são em espaços religiosos, neste, no geral, dois terços dos jovens não conversam sobre o tema.
O gráfico ao lado mostra a porcentagem de jovens que conversa, com alguma frequência, sobre os temas de diversidade nos diferentes locais que frequentam.

CONCLUSÃO

Percebemos com essa pesquisa que nossos jovens, além de serem plurais, abraçam a diversidade e esperam encontrar a inclusão nos ambientes que frequentam. Para eles, é cada vez mais urgente que o mercado de trabalho reconheça e valorize essa necessidade. Baixe o infográfico para saber mais.

QUER SABER MAIS?

Faça o download da pesquisa completa!

FALE COM A GENTE SOBRE AS PESQUISAS:

Envie um e-mail para: pesquisa@espro.org.br