Unidades do Espro aderem campanha Janeiro Branco

Unidades do Espro aderem campanha Janeiro Branco

Diferentes unidades do Espro espalhadas pelo Brasil aderiram à campanha “Janeiro Branco” – considerada a maior ação do mundo em prol de uma cultura da saúde mental na humanidade – e desenvolveram diversas ações alusivas ao tema com a participação de adolescentes e jovens.

A atividade, em sua 6ª edição, vem ganhando corpo a cada ano, com maior esclarecimento sobre o tema, que objetiva a criação de novas possibilidades para tratamentos nos aspectos emocionais e mentais.

Filial Campinas

A filial Campinas e alguns polos não ficaram de fora do movimento e se destacaram com a realização de oficinas de prevenção com a participação de psicólogos e psicanalistas que promoveram bate-papo com os jovens.

Na oportunidade, a psicóloga social Jaqueline Lima realizou oficina com as 17 turmas da filial e participação de familiares dos aprendizes. “Acho essa temática muito importante pois nos ajuda a tomar melhores decisões, principalmente nessa fase da adolescência onde somos constantemente influenciados por redes sociais, amigos ou familiares. Isso pode causar muito stress, nos deixando perdidos podendo causar problemas emocionais maiores como a depressão. As dicas na oficina me ajudaram a lidar com isso”, disse a jovem Bruna Sousa Pinheiro da turma 8090.

     

Em Sorocaba ocorreu roda de conversa mediada pela assistente social, Ana Cristina Amaral, em conjunto com a psicóloga Lívia Siviero, que representou a coordenação de Saúde Mental do município. A oficina teve como eixo de discussão sobre a saúde mental e emocional dos jovens, bem como orientações sobre os equipamentos públicos e privados disponíveis para a promoção e prevenção.

Os integrantes do polo de Amparo receberam a assistente social, Michele Alfiori, da Clínica Psiquiátrica Fazenda Palmeira, que abordou aspectos importantes relacionados ao tema. Além disso, puderam prestigiar palestra com o psicanalista, Walter Fernandes, que abordou o tema "Como conquistar uma vida feliz".

     

Em Bauru foram realizadas oficinas pela psicóloga social Nathalia Zangrande. Os jovens tiveram bom aproveitamento e também construíram um painel para conscientizar a importância do cuidar da saúde mental para aqueles que tiverem acesso ao CRAS.

O polo Ibiúna não ficou de fora e também promoveu oficinas com a assistente social Josiana e o psicólogo Paulo, que trabalha na Estância Morro Grande (Centro de Reabilitação Social) do município. Em Jundiaí as oficinas foram realizadas pela assistente social Roseli Marino. Os jovens foram muito participativos e gostaram muito de conhecer a campanha.

Em Mogi Guaçu ocorreram oficinas com a psicanalista Vanessa Santos, palestrante voluntaria, que explanou o assunto de forma técnica e prática, abordando o que podemos fazer para conservar a saúde de nossa mente. Em Pouso Alegre os jovens tiveram a presença do assistente social, Joaquim Passos, que proporcionou uma reflexão sobre como utilizar o tempo para atingir os objetivos e garantir a realização pessoal.

     

Já no polo de São José do Rio Preto a psicóloga Priscila dos Santos Marques foi a responsável pelas oficinas. Houve uma roda de conversa, a qual os jovens ficaram bem à vontade para perguntas e esclarecimentos sobre o tema.

Colaborou com a notícia: Jaqueline Vieira Lima

Filial Curitiba

O Espro Curitiba promoveu ciclo de palestras com abordagem sobre a importância do cuidado com a saúde mental. A atividade, realizada de 14 a 25 de janeiro, foi realizada pelos psicólogos e instrutores do programa de aprendizagem, Rodrigo Morales e Thyago Nunes.

Os adolescentes e jovens receberam informações e puderam discutir a temática, além de participarem ativamente de ações que promoveram a saúde mental por meio da “Árvore da Vida”. No projeto, proposto por Thyago, foi confeccionada uma árvore de papel com frutos, cada um com frutos que continham uma tarefa especialmente pensada pelos psicólogos para promover uma melhor saúde psicológica dos participantes.

     

Alguns dos desafios propostos na árvore:

Convidar um amigo para tomar uma xícara de café; realizar uma caminhada de 30 minutos com companhia; ficar uma semana sem falar mal de outras pessoas; identificar um ponto positivo e que te motiva a ir ao trabalho; ficar uma semana sem entrar em redes sociais, bem como, sites de notícias; observar por alguns minutos o nascer e pôr do sol; antes de dormir sentir a respiração profunda, dentre outros.

     

Após realizarem os desafios os jovens e colaboradores foram convidados a postar fotos e vídeos em suas redes sociais, demonstrando que aderiram à campanha, para isto utilizando a #esproarvoredavida.

Colaborou com a notícia: Mariana Sopelsa Mendes de Jesus

Filial Belo Horizonte

O Espro Belo Horizonte encampou a proposta com cuidados e ações voltados para a atenção que devemos ter com toda a amplitude do nosso corpo, mais especificamente nossa mente. Propondo a cor branca que representa a paz, limpeza e ressignificação das nossas emoções.

O Janeiro Branco é uma campanha, ainda nova, que merece muita atenção e objetiva mobilizar a sociedade em favor da saúde mental, mudando a compreensão cercada de tabus sobre esse infortúnio e promovendo mais possibilidade de tornar saudável a mente dos indivíduos e a sociedade como um todo.

Nesse contexto, incentivados pela instrutora Celia Silva em suas turmas, formou-se uma comissão composta pelos jovens: Hiago, Andrezza, Ester, André e Gerson da turma 7489 e Caio, Flávia, Samuel, Fernanda e Murilo da turma 7487, que ficaram responsáveis por disseminar esse projeto no Espro BH. Os aprendizes formularam uma apresentação sucinta a respeito do tema e fizeram algumas ações integradas, tais como: teste psicológico online, panfleto com indicações de instituições que fazem atendimento gratuito de psicologia e psiquiatria, além de recolher, por meio de formulário, relatos dos jovens participantes.

     

O evento teve ótima receptividade e a participação das turmas e instrutores das respectivas salas atendidas pela campanha. O impacto foi positivo, as reflexões surtiram efeito cascata, o que levou a debate e alguns depoimentos verbais, que deixou transparecer a validade e efetividade do evento para os jovens do Espro.

“Já vi na internet sobre o Janeiro Branco e achei muito interessante abordarem esse assunto no Espro. É uma iniciativa bonita e que deve conscientizar a todos. É importante fazermos terapia. Vou comentar a respeito com amigos e familiares para caso sintam necessidade de ajuda, procurem um profissional.” Relatou a jovem Gabriela Vidal Gomes da turma 8178 que recebeu a visita da campanha.

Colaborou com a notícia: Leandro Pires Moreira

Compartilhe:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments