Projeto Novo Ciclo distribui coletores menstruais para jovens de 14 a 24 anos em todo o Brasil

Projeto Novo Ciclo distribui coletores menstruais para jovens de 14 a 24 anos em todo o Brasil

O Espro, Ensino Social Profissionalizante, uniu-se à Inciclo, empresa pioneira no mercado brasileiro de fabricação e venda de coletores menstruais, para criar o Projeto Novo Ciclo, uma trilha de aprendizagem exclusiva sobre pobreza menstrual. A parceria também visa distribuir, em todo o Brasil, coletores menstruais aos jovens aprendizes que menstruam. A ação acontece de forma contínua, durante o ano inteiro, e tem o desafio de chegar à marca de 15 mil coletores entregues.

Os itens são distribuídos nos polos da entidade em 15 estados e no Distrito Federal. As filiais da entidade ficam nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Recife, Campinas, Curitiba e Porto Alegre.

Até o momento, mais de 4 mil aprendizes que menstruam fizeram o agendamento para retirada do coletor. Para ter acesso à trilha de conhecimento sobre pobreza menstrual e ao coletor, é preciso estar participando do Programa de Aprendizagem do Espro.

Todos os integrantes do Programa de Aprendizagem têm acesso a um conteúdo completo e exclusivo sobre pobreza menstrual, com dois objetivos principais. O primeiro é auxiliar os aprendizes que menstruam a desmistificar o assunto  e romper preconceitos. Cerca de 90% dos jovens que participaram das aulas apontaram que suas dúvidas foram totalmente esclarecidas. Aliado a isso, 82% deles agora se sentem confortáveis para falar sobre menstruação com familiares e amigos.

O outro é ensinar os aprendizes que não menstruam, denominados pelo projeto como aliados, a como acolher pessoas do seu convívio que enfrentam a pobreza menstrual ou que já passaram por algum constrangimento por conta da menstruação. Após ter acesso à informação sobre pobreza menstrual, 40% dos jovens entenderam que o assunto é uma questão coletiva e envolve políticas públicas.

Ao finalizar os estudos, os aprendizes que menstruam e estiverem interessados, podem solicitar um coletor menstrual.

Segundo o superintendente executivo do Espro, Alessandro Saade, garantir a autoestima e o autoconhecimento do aprendiz é tão importante quanto ensinar o conhecimento técnico do mundo do trabalho. “Para que estes jovens atinjam 100% do seu potencial, eles devem se sentir seguros e confiantes, tanto em relação ao conteúdo técnico, quanto à sua vida pessoal. Esse equilíbrio é o que garantirá o seu sucesso profissional.”

Já Mariana Betioli, CEO da Inciclo e especialista em saúde íntima responsável pelo desenvolvimento do conteúdo educativo do Projeto, destaca que garantir acesso a itens de saúde íntima pode transformar a vida de jovens. “A doação de coletores é uma forma de assegurar que esses jovens usarão um produto que oferece mais saúde, praticidade e conforto durante a menstruação e também visa garantir a igualdade de gênero, dando oportunidade para que possam fazer todas as atividades independente da menstruação”, analisa.

Compartilhe:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments