Jovens do Espro São Paulo visitam Farol Santander

Jovens do Espro São Paulo visitam Farol Santander

Quatro mil jovens do Espro São Paulo participaram de visitas a diversas mostras no Farol Santander, a iniciativa foi de um ex-jovem aprendiz do Espro, que hoje trabalha no Farol, e possui a função de idealizador de exposições. Com o auxílio, foram disponibilizados 4.000 ingressos, utilizados por adolescentes e jovens do curso FMT e do Programa de Aprendizagem. As mostras estavam em diversos andares do edifício Altino Arantes, prédio icônico da história paulista, que hoje abriga o Farol Santander.

Para a realização da visita, foram contemplados os adolescentes e jovens da etapa inicial e intermediaria que, junto com seus instrutores, percorreram o caminho até o edifício Altino Arantes, rumo a novos descobrimentos culturais.

As mostras culturais estavam divididas nos andares, constituídas por instalações artísticas, que brincavam com a realidade, com a utilização de símbolos do cotidiano. Os jovens puderam transitar entre o imaginário e o real e pelo digital e analógico. Em um dos espaços, foram introduzidos a uma variedade de plantas, em diferentes estágios de seus ciclos. A única janela da sala era representada como a janela de uma espaçonave, vagando sem rumo por uma cidade cinza.

O jovem Davi dos Santos se emocionou ao falar sobre a sala, já que, na sua visão essa instalação fez uma analogia com a nossa vida na cidade de São Paulo, segundo ele ficamos em busca de novas tecnologias e esquecemos da natureza.

Em outro espaço, a jovem Vitoria Isis relata, “Fui avisada que o Led poderia queimar meu celular, quase desisti de entrar, me preocupei tanto.” Ao finalizar a sua visita, a monitora indagou aos jovens sobre como foi perceber que o sentimento de angústia pelo bem-estar do celular, se assemelhava a preocupação dispensada a um ser vivo, ao qual a jovem concordou.

Na exposição de obras de arte, a jovem Isabella Carolina Pereira Silvino, ficou encantada com a quantidade e variedade de obras expostas. A jovem compartilhou a sua admiração pela paisagem de Francisco Rebolo Gonsales, que é marcante pelo equilíbrio da composição e cores. Segundo a jovem é interessante ver os detalhes da pintura, que fizeram lembrar as fazendas e sítios de uma época antiga. Foi uma experiência incrível de conhecer as obras de grandes artistas, trouxeram reflexões e sentimentos únicos.

Na última mostra que abordava as fontes tipográficas, eram expostas as diferentes fontes existentes em nosso cotidiano, o jovem Carlos Vinicius Passos, relata: “Nessa exposição tivemos a oportunidade de conhecer melhor sobre as fontes tipográficas que existem no nosso cotidiano e também no cotidiano de outros países. Vimos desde fontes hebraicas até fontes utilizadas nos modelos de cartão de crédito. Uma das atividades que estava tendo era a de fazer sua própria arte usando vários carimbos com estilos e letras diferentes. Visitamos também um andar que tinha várias fragmentações da cidade de São Paulo antigamente e atualmente. Foi bem interessante poder ver como era a nossa cidade a mais de 50 anos atrás e também vê-la como está agora! Nesse andar haviam diversos painéis com fotografias simples, mas que por trás representavam muito ”, finalizou Carlos.

A visita à exposição serviu para despertar diversos sentimentos e reflexões entre nossos adolescentes e jovens, e é inegável que, ao incentivarmos a reflexão artística, podemos desenvolver suas próprias bagagens culturais, e assim possibilitar a plena inclusão de nossos jovens em nossa sociedade. A possibilidade da visita também evidenciou a relação afetiva de um jovem egresso com a instituição, e que tomou a iniciativa de nos convidar.

Compartilhe:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments