Setembro Amarelo: o Espro apoia a luta contra o suicídio! Saiba mais
Dicas para ajudar a estudar sozinho

Dicas para ajudar a estudar sozinho

Estudar sozinho é sempre uma boa ideia quando você precisa reforçar algumas coisas que já aprendeu, ou, até mesmo, quando deseja aprender algo novo. Mesmo porque vivemos um momento em que é cada vez mais comum cursos em EaD e, portanto, é necessário desenvolver habilidades que ajudem a manter o aprendizado e a concentração.

Também vale lembrar que estudar sozinho não exclui o aprendizado em aula, mas pode garantir melhor aproveitamento do conteúdo. Deyvson Leite é instrutor do Espro em Recife e conta que “o momento da aula é sagrado. A construção feita em grupo, com mediação, tutoria, instrução, é bastante rica. Porém, isso não diminui a importância de aprofundar o conhecimento posteriormente”. 

Para isso, você pode testar muitas ferramentas e descobrir o que funciona melhor para você, sempre lembrando de unir o estudo em atividade com o estudo sozinho. “Estudar fora das aulas é um complemento. O ganho de conhecimento adquirido através de sites, livros ou até mesmo filmes e séries é indiscutível.”, conta Gisele Marques de Campos Nascimento, instrutora do Espro de Campinas.

Além de tudo, é sempre importante fazer um acompanhamento de sua evolução e pedir apoio quando precisar. Os adolescentes e jovens que participam de nossos programas Jovem Aprendiz e Formação para o Mundo do Trabalho são acompanhados de perto pelos instrutores Espro que, além de oferecer capacitação, estão sempre dispostos a ajudar no que for necessário. E como eles são especialistas em formação, pedimos a ajuda deles para compartilhar dicas para quem deseja estudar sozinho, aqui nesse post. Confira a seguir.

Estilos de aprendizado

Antes de colocar tudo em prática, vale entender melhor quais são as formas e estilos de aprendizado, para que possa descobrir quais funcionam melhor para você. A instrutora Elivânia Pereira, do polo de Venda Nova (MG), exemplifica seguindo conceitos de Programação Neurolinguística (PNL). Existem três estilos básicos de aprendizado:

  • Cinestésico – gosta de aprender na prática.
  • Visual – gosta de ler, acompanhar apresentações em slides, fazer anotações.
  • Auditivo – rende mais ouvindo e tem facilidade de lembrar o que foi dito.

Elivânia destaca que “algumas pessoas aprendem quando lêem, ao mergulhar nos livros. Outras, anotando tudo, sempre. E tem pessoas que gostam de ouvir, sendo o suficiente para o processo de aprendizagem.”

E entender esses estilos também é importante se você realiza cursos em EaD, pois, nesse caso, é preciso desenvolver algumas novas habilidades. Izabel Raposo é instrutora do Espro no Rio de Janeiro e destaca pontos positivos de estudar a distância: “Algumas competências estão sendo muito estimuladas. Como o novo conhecimento das ferramentas, a autogestão, o aumento da responsabilidade de decisões e a nova forma de comunicação que acabam sendo positivas para as habilidades solicitadas pelo mercado de trabalho.”

Portanto, faça uma autorreflexão e tente descobrir qual é o seu estilo. Saber disso, facilita a aplicação das dicas que separamos você estudar sozinho e ter sucesso, independentemente do formato de suas aulas – presencial ou on-line. 

Como estudar sozinho?

Agora vamos às dicas que os instrutores Espro separaram para te guiar. Vale testar tudo, ver o que ajuda mais e, se for preciso, fazer adaptações para ter um aproveitamento melhor nos estudos.

 

  1. Pratique o autoconhecimento. Assim você poderá reconhecer tudo o que precisa ser aprimorado para se dedicar mais ao que é realmente importante. Além disso, também é preciso entender como você pode ser mais produtivo e focar no seu estilo de aprendizado.
  2. Tenha disciplina e crie um planejamento. Você deve reservar um momento do dia para se dedicar, sem distrações ou interrupções. Crie uma regra e siga à risca. E se você tiver um plano de estudos bem definido poderá acompanhar melhor sua evolução.
  3. Consulte apenas fontes confiáveis. Há muito conteúdo incompleto e até mesmo incorreto na internet. Por isso é importante buscar informações com muito cuidado.
  4. Escolha um ambiente calmo e confortável. É necessário encontrar um ambiente onde você tenha privacidade e conforto para se concentrar. Caso não seja possível, vale conversar com seus familiares para que respeitem seu momento de estudo.
  5. Cuide do corpo e da mente. Tão importante quanto estudar, é também descansar. Além disso, prefira uma alimentação saudável e pratique atividades físicas com frequência. Fazer alongamento nos intervalos de estudo também é bastante indicado.
  6. Aproveite as aulas e simplifique. “Cada pessoa tem sua forma de aprender melhor, mas prestar atenção, tirar dúvidas e fazer anotações do conteúdo de maneira mais simplificada (como um mapa mental) ajudam muito!”, destaca o instrutor Gabriel de Souza Brito, do Espro Brasília.

 

 

Anotou? Então comece a colocar tudo em prática o quanto antes e depois nos conte aqui nos comentários como foi sua experiência. Agora o mais importante de tudo é estar preparado para este desafio de se dedicar tanto às aulas, sejam EaD ou não, quanto ao aprendizado sozinho!