Espro ingressa no Fórum Empresas com Refugiados e amplia atuação no combate às desigualdades sociais

Espro ingressa no Fórum Empresas com Refugiados e amplia atuação no combate às desigualdades sociais

Cada vez mais o Brasil tem sido o destino de refugiados em busca de proteção devido às guerras, fome, desastres ambientais ou perseguições raciais, políticas ou religiosas em seus países.

De acordo com o Comitê Nacional para Refugiados (CONARE),  de 2016 a janeiro de 2022, mais de 53 mil refugiados de diferentes nacionalidades foram reconhecidos no território brasileiro, deste número, quase a metade (23.438) são jovens com idade entre 12 e 29 anos e vindos, em grande maioria, da Venezuela, Síria e República do Congo.

Para muitas famílias refugiadas, o momento de adaptação exige a busca de emprego e autonomia financeira, além do enfrentamento das barreiras linguísticas e de preconceitos.

No esforço de transformar este cenário de tamanha vulnerabilidade, o Espro ingressou como organização participante no Fórum Empresas com Refugiados com o propósito de promover a capacitação profissional, transformação social e inclusão no mundo do trabalho dos adolescentes e jovens refugiados.

O Fórum Empresas com Refugiados é uma iniciativa da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) e Rede Brasil do Pacto Global, formado por empresas e outros tipos de organizações não empresariais e visa promover a troca de experiências entre empresas, ações de capacitação para a contratação de pessoas refugiadas e compartilhamento de boas práticas na inclusão dessas pessoas refugiadas nos ambientes de trabalho.

É por meio da capacitação profissional e inclusão no mundo do trabalho, que o Espro há mais de 4 décadas, vem transformando a realidade de adolescentes e jovens vulneráveis de todo o Brasil e a partir do ingresso no Fórum Empresas com Refugiados, amplia, ainda mais, o impacto no combate às desigualdades enfrentadas pelos jovens, não só dos brasileiros, mas também dos refugiados em nosso território.

Compartilhe:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments