Aprendiz Espro começa a retornar à atividade presencial nas  empresas, aponta pesquisa

Aprendiz Espro começa a retornar à atividade presencial nas empresas, aponta pesquisa

O número de jovens aprendizes que estão trabalhando presencialmente nas empresas cresceu desde a primeira pesquisa realizada pelo Espro, em abril, dentro do período de pandemia da Covid-19. A quarta e mais recente onda do estudo aponta que 34% dos jovens retornaram fisicamente as atividades profissionais, número 12 pontos mais alto que a anterior.

O volume maior pode estar relacionado ao processo de flexibilização da quarentena adotada no Brasil dentro de diferentes segmentos. Além disso, a pesquisa também mostra que 17% dos jovens permanecem em home office e 10% se encontram com os contratos suspensos.

Em relação ao aspecto econômico, os aprendizes alegam que foram afetados com perda de renda (9%) e emprego (5%). Esse índice sobe bastante quando relacionado a alguma pessoa que resida na mesma casa do jovem, já que 31% perderam renda e outros 17% o emprego.

Esclarecimento – Assim como nas pesquisas anteriores, quase a totalidade dos aprendizes considera estar bem informado sobre o novo coronavírus e acredita que a doença é muita contagiosa e pode ser letal. Desta forma, 92% se mostram muito preocupados com uma possível contaminação pessoal, número que sobe para 95% quando considerado que o problema pode afetar o pai ou a mãe.

Minas Gerais – Em Minas Gerais a quarta onda do estudo aponta que 34% dos aprendizes retornaram fisicamente ao trabalho, número 13 pontos mais alto que a pesquisa anterior (21%). Além disso, 8% permanecem em home office e 10% se encontram com contratos suspensos. Na parte econômica 11% foram afetados com perda de renda e 4% perderam o emprego.

Pesquisa – Ao todo, 2.716 aprendizes do Brasil (285 de Minas Gerais) responderam à pesquisa realizada entre os dias 18 e 24 de agosto. Do total 71% são do sexo feminino e 29% masculino.

O objetivo do estudo é entender como os adolescentes e jovens estão se comportando frente à pandemia, especialmente nos aspectos físicos, comportamentais, de saúde, econômico, profissional e familiar.

Clique aqui e confira os dados completos da pesquisa.

Compartilhe:
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments