Acidentes de Trabalho, como prevenir?

Acidentes de Trabalho, como prevenir?

No dia 27 de julho, é comemorado o Dia Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho. A data é símbolo da trajetória dos trabalhadores brasileiros na busca de melhorias nas condições de saúde e segurança no trabalho e busca alertar empregados, empregadores, governos e sociedade civil para a importância de práticas que reduzam o número de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho e promovam um ambiente seguro e saudável.

Segundo dados do Ministério do Trabalho e da Organização Internacional do Trabalho (OIT), o Brasil é o quarto país do mundo com mais casos de acidentes de trabalho. Entre os anos de 2012 e 2018, foram registradas mais de 4,5 milhões de CAT’s (Comunicação de Acidente de Trabalho). Dessa quantidade de acidentes, 16.455 resultaram em morte.

Levando em consideração esses dados, o Brasil possui uma média de um acidente de trabalho a cada 49 segundos. Além disso, um trabalhador perde a vida a cada 3 horas e 40 minutos em decorrência desses acidentes. Cenário alarmante que coloca uma luz sobre a necessidade de prevenção.

A OIT também aponta que os jovens com idade entre 15 e 24 anos sofrem até 40% mais acidentes de trabalho que os trabalhadores adultos com mais de 25 anos. Segundo especialistas, o jovem, por não ter a vivência profissional e informações sobre Segurança e Saúde no Trabalho, pode se acidentar mais em função da não familiaridade com os riscos existentes nos ambientes de trabalho.

A melhor maneira de combater esses riscos é elaborar ações preventivas de segurança por meio da identificação dos riscos em que cada trabalhador está exposto nos ambientes de trabalho. Mesmo com as peculiaridades operacionais de cada setor, é possível mapear tais riscos ocupacionais a partir de cada atividade.

O pontapé inicial para reduzir os acidentes de trabalho é começar o mapeamento e analisar cada área da empresa considerando esses agentes e sob as seguintes perspectivas: exposição à riscos químicos, físicos, biológicos, ergonômicos ou acidentais.

Neste contexto, a responsabilidade da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) é realizar e acompanhar o mapeamento dos riscos do ambiente de trabalho considerando o tipo de risco, a atividade econômica, ocupações, perfil profissional, características físicas, entre outras variáveis.

Práticas de prevenção de acidentes:

Além do mapeamento dos riscos no ambiente de trabalho outras práticas de prevenção de acidentes que devem ser adotadas pelos profissionais da área de Segurança e Saúde do Trabalho e trabalhadores são:

  • Se atentar às sinalizações da segurança e representações dos riscos mapeados no ambiente de trabalho;
  • Fiscalizar equipamentos e instrumentos de trabalho sempre antes de utilizá-los;
  • Manter ambiente de trabalho limpo e organizado;
  • Sugerir melhorias ou necessidades de reparações, quando necessárias;
  • Ficar atento aos erros dos colegas de trabalho e sinalizar quando eles estiverem expostos à possíveis riscos;
  • Reporte acidentes no imediato momento;
  • Informe-se sobre a CIPA e sua atuação;
  • Se possível, não exceda a carga horária da sua jornada de trabalho.