Espro - Ensino Social Profissionalizante

Educa, Transforma, Inclui.

São Paulo (Matriz) Tel. 11 2504-1174

  • São Paulo (Matriz) Tel. 11 2504-1174
  • Rio de Janeiro Tel. 21 3513-6400
  • Belo Horizonte Tel. 31 3506-1900
  • Brasília Tel. 61 3226-1512
  • Curitiba Tel. 41 2107-0500
  • Recife Tel. 81 3424-8166
  • Salvador Tel. 71 3027-5023
  • Campinas Tel. 19 3722-0004
  • Porto Alegre Tel. 51 3085-5707
Início do conteúdo

26/Jun - Jovens do Espro participam do projeto EducAÇÃO

Os jovens do curso Formação para o Mundo do Trabalho do Espro São Paulo e Curitiba participaram do projeto EducAÇÃO,  que recebe o apoio do HSBC Brasil e de voluntários do banco.

O intuito foi levar conhecimento para 60 jovens sobre os temas: Graduação, Vestibular, Mercado de Trabalho e Atualidades. Barbara Isabella Moura, jovem de 17 anos de Curitiba, comentou sobre a sua experiência: “Gostei muito da abordagem sobre o vestibular e atualidades, me fizeram pensar sobre o futuro”.

“Todos nós temos sonhos e objetivos que podem ser alcançados, basta ter determinação e motivação”, relatou o estudante Josué Pedrosa, 15 anos, de São Paulo.

Dezenove voluntários participaram da ação que, além de desenvolver habilidades, como liderança e trabalho em equipe, também tiveram a oportunidade de trabalhar em todas as etapas da gestão.

 
 

25/Jun - Conheça os novos projetos educacionais e culturais do Espro

Sempre em busca de promover novos conhecimento e crescimento aos jovens, o Espro vem oferecendo diversos cursos, palestras e oficinas, graças ao apoio de alguns parceiros. 

Durante todo o ano de 2015, jovens de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília e Curitiba participarão de diversos projetos educacionais e culturais, totalmente gratuitos. São eles: 

Mentoring – visa à troca de experiências e orientações entre um profissional experiente e o jovem que está iniciando a sua trajetória profissional. Além da integração, serão abordados temas como: ética pelo exemplo, habilidades pessoais, competências para o mercado, análise de carreira, competência mobilizadoras e feedback.

Curso de inglês – o curso proporcionará o domínio do nível básico do idioma. E será realizado em parceria com a Excellent Global. 

Cidadania Digital – tem o objetivo de ensinar dicas de utilização do Pacote Office para criação de planilhas de planejamento orçamentário e elaboração de currículo, estratégias de pesquisas na internet de temas do interesse do público e apresentação de relação de sites de diferentes segmentos como cursos gratuitos, receitas, livros digitais públicos, entre outros. Esse projeto é estendido para os familiares dos jovens da Formação para o Mundo do Trabalho.

Educação Financeira – auxilia e dá dicas aos jovens de como organizar as finanças e planejar o futuro, já que estão prestes a ingressar no mercado de trabalho. 

EducAÇÃO – levar conhecimento para jovens envolvendo 4 temas: Graduação, Vestibular, Mercado de Trabalho e Atualidades.

Oficinas de Arte e Cultura – desenvolveráhabilidades em dança, teatro, violão e canto. No decorrer das oficinas, os jovens receberão a visita de profissionais que lhe darão noções básicas de iluminação, figurino, cenário e diversos outros detalhes importantes para a produção de um espetáculo.

Ações assim ajudam a diminuir criminalidade e os índices de violência, cenário muitas vezes presente na vida do jovem. A grande vantagem destes projetos é ser tão acessível ao jovem e proporcionar um novo leque de oportunidades” - Mateus Amaral, 23 anos, integrante da oficina de dança em São Paulo.

Todos nós temos sonhos e objetivos de vida. Com a palestra pudemos entender que eles podem ser alcançados, basta ter determinação e motivação” - Josué Pedrosa, 15 anos, participante do projeto EducAÇÃO.

Segundo Danielle Cristina, coordenadora da Formação Para o Mundo do Trabalho, a participação dos jovens nestes projetos mais segurança aos jovens, além de melhorar a comunicação e desenvoltura. “Os cursos instrumentais, as oficinas de artes e o workshops de Educação Financeira têm agregado o nosso currículo do curso de Formação para o Mundo do Trabalho e cumprido com a diferença na formação de nossos jovens! Estamos felizes com a oportunidade que hoje podemos oferecer ao nosso público!”.

Essas iniciativas são um diferencial no currículo dos jovens e uma característica essencial para ingressar ou conquistar melhores vagas no mercado de trabalho.

Além destes novos projetos, o Espro desenvolve anualmente o De Olho no Futuro, evento no qual os Jovens Aprendizes do Espro de todo o Brasil, têm a oportunidade de trocar experiências com profissionais de diversas áreas e formações, por meio de um ciclo de palestras e rodadas de discussões. Realiza também o RYLA – Prêmio de Liderança Juvenil promovido pelo Rotary Club –  em que os jovens de diversas regiões do Brasil, são estimulados a desenvolver projetos que impactam em uma comunidade ou a sociedade como um todo. São avaliados por uma banca julgadora e os melhores ganham a participação em um workshop sobre liderança, com palestras sobre temas como saúde, empreendedorismo, meio ambiente e redes sociais.

16/Jun - Programa Mentoring Espro empolga colaboradores da Cyrela

O Programa Mentoring, como parte do Projeto de Voluntariado Espro, é mais uma iniciativa em promover conhecimento e crescimento aos jovens da Formação para o Mundo do Trabalho, visando à troca de experiência e orientações entre um profissional experiente e o jovem que está iniciando a sua trajetória profissional.

O projeto piloto foi apresentado ao já parceiro da FMT, Instituto Cyrela, e teve uma adesão de 22 colaboradores, que serão mentores da turma da unidade Instituto São Judas Tadeu. 

 Ao todo serão 10 encontros, oito virtuais e dois presenciais, sendo um deles o de integração entre mentores e mentorandos, que aconteceu no dia 8 de junho. Na ocasião, todos os voluntários Cyrela contaram um pouco sobre suas vidas, conquistas e sonhos e deram algumas dicas aos jovens “Nada é impossível, basta ter vontade e se esforçar. São vocês que farão a diferença lá na frente e eu quero poder contribuir com isso”, disse Bruno Cesar Borges Modesto, 37 anos, mentor e gerente de Novos Negócios da Cyrela.

Os próximos oito encontros serão virtuais e cada mentor deverá abordar:

- Ética pelo exemplo

- Habilidades pessoais

- Competências para o mercado

- Análise de carreira

- Competência mobilizadoras

- Feedback

Já o último encontro será presencial para a entrega de certificados a todos os participantes.

Para Ivana Martins, coordenadora do DDS – Departamento de Desenvolvimento Social, os mentores devem ser mais do que conselheiros, devem estabelecer uma relação de confiança. “Eles irão aconselhar e apoiar os jovens em diferentes áreas de sua vida, sendo referência de bons exemplos e auxiliando no desenvolvimento de cada um”, afirma. 

18/Jun - Ministro diz que dar trabalho a jovens é melhor que reduzir maioridade penal

O ministro da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Guilherme Afif Domingos, disse hoje (17) que a ampliação do acesso de jovens ao mercado de trabalho é melhor do que a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos, que está sendo discutida no Congresso Nacional.

“Acredito que, muito melhor que a redução da maioridade, é trabalharmos na prevenção, permitindo dar oportunidade ao nosso jovem adolescente para sair do mundo crime e entrar no mundo do trabalho. A escola do trabalho, ao lado da escola [convencional], sempre foi uma grande escola. Todo mundo que começou aos 14 anos deu exatamente o passo inicial de carreiras de sucesso”, disse o ministro, durante a cerimônia para comemorar a marca de 5 milhões de microempreendedores individuais (MEIs), alcançada em junho.

Afif defendeu um “grande mutirão” para que as micro e pequenas empresas contratem adolescentes por meio da Lei do Aprendiz.

Criado há cinco anos, o MEI é uma iniciativa de formalização e inclusão econômica e social para pequenos empreendedores, com regras simplificadas e redução de carga tributária. Para ter direito às regras diferenciadas, o empreendedor tem que ter faturamento de até R$ 60 mil por ano.

Afif atribuiu o aumento da formalização nos últimos anos principalmente à redução de 11% para 5% dos encargos previdenciários para os inscritos no programa. “A proposta é simplificar, desburocratizar. Quando todos pagam menos, o governo arrecada mais. Esse deve ser o conceito: aumentar a base de tributação e não aumentar o tributo”.

Dados da secretaria indicam que 52% dos empreendedores formalizados no programa são homens e 48%, mulheres. A maioria está no setor de serviços (42,1%), seguida do comércio (36,6%) e da indústria (11,6% dos inscritos no programa).

Mais da metade dos microempreendedores individuais estão na Região Sudeste, que concentra 50,6% do total. O Norte tem apenas 5,7% dos inscritos. Cerca de 20% são da Região Nordeste; 14,8%, do Sul e 9%, do Centro-Oeste.

Mais de 500 atividades podem ser incluídas no MEI, entre as quais comércio varejista de acessórios e vestuário, cabeleireiros e trabalho na construção civil, que lideram o ranking de inscritos.

Segundo Afif, cerca de 500 mil beneficiários do Bolsa Família deixaram o programa e se inscreveram no MEI.

O presidente do Sebrae, Luiz Barretto, disse que os principais desafios do programa são a capacitação e a inclusão produtiva dos microempreendedores e que a instituição já tem programas voltados especialmente para esse público. 

"Quem não tem acesso à capacitação fica fora do mercado. O Sebrae defende que inovação é transversal, não importa se é grande empresa ou MEI. O MEI também precisa se desenvolver."


Fonte: Brasil Post e Agência Brasil 

08/Jun - Colaboradores da Aon dão palestras para os jovens do Espro

Os jovens do programa Jovem Seguro, parceria entre Espro e Instituto Aon, participaram, nos dias 27 e 28 de maio, de um ciclo de palestras proporcionado pelos colaboradores da empresa. 

O programa é baseado no curso de Formação para o Mundo do Trabalho do Espro e possui foco na área de seguros. Com as palestras, eles puderam se aprofundar mais sobre o mercado de seguro. Também foram abordados temas como O papel do Corretor de Seguros, Educação Previdenciária, O papel da Tecnologia na Transformação da Empresa, Qualidade de Vida e Ambiente de Trabalho.

Felipe Figueira, vice-presidente de Filiais da Aon contou um pouco sobre sua trajetória de 35 anos neste ramo e tirou todas as dúvidas dos jovens sobre corretagem, abordando o cenário atual e futuro, além dos desafios da área e sua história. Ele também motivou os jovens sobre o futuro profissional que em breve começarão a traçar “Nada é fácil. É preciso muito trabalho, estudo e dedicação. Por isso, vocês devem aproveitar ao máximo estes três meses de curso. Objetivo, foco e trabalho são o segredo para se destacar”, incentivou ele. 

Para o jovem Guilherme de Moraes, 17 anos, esta foi uma grande oportunidade de conhecer as áreas que a Aon oferece, já que a turma passará por um processo seletivo para concorrer a vagas de Jovem Aprendiz. “A palestra que mais gostei foi sobre Tecnologia. Não imaginava o quão importante é esta área e como ela oferece tantas oportunidades”, disse ele.

A parceria entre Espro e o Instituto Aon se iniciou em 2014, com atendimento de 15 jovens, sendo que 11 deles foram contratados como Jovem Aprendiz.

Fim do conteúdo (Clique neste link para voltar ao início do conteúdo) Voltar ao topo da página (Menu principal)