Espro - Ensino Social Profissionalizante

Educa, Transforma, Inclui.

São Paulo (Matriz) Tel. 11 2504-1174

  • São Paulo (Matriz) Tel. 11 2504-1174
  • Rio de Janeiro Tel. 21 3513-6400
  • Belo Horizonte Tel. 31 3506-1900
  • Brasília Tel. 61 3226-1512
  • Curitiba Tel. 41 2107-0500
  • Recife Tel. 81 3424-8166
  • Salvador Tel. 71 3027-5023
  • Campinas Tel. 19 3722-0004
  • Porto Alegre Tel. 51 3085-5707
Início do conteúdo

22/Jul - Exposição Pequeno Príncipe em São Paulo com entrada gratuita

Fãs da frase “Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas” – assim como do menino dos cabelos dourados, da Raposa, da Rosa, entre outros –  preparem-se para ter contato com algumas raridades da obra escrita por Antoine de Saint-Exupéry que está entre as mais traduzidas em todo o mundo.


Fonte: Blog oficina de cenografia  

Com o nome O Pequeno Príncipe no Mosteiro de São Bento, uma exposição foi montada com alguns itens que deixarão os fãs malucos. Há algumas raridades como a 1ª edição francesa do livro e o volume suíço em língua alemã. O acervo é composto por exemplares em diversos idiomas como inglês, espanhol, japonês e mandarim. Algumas obras em edições comemorativas também não poderiam faltar. 

Fonte: Blog oficina de cenografia

Este tesouro ficará exposto de 1º a 31 de julho*, no Mosteiro de São Bento, na região central de São Paulo e com entrada gratuita. Além das mais dos 50 volumes do livro, os visitantes poderão participar da programação que conta com oficinas, palestras e contação de histórias. O evento tem uma página no Facebook, onde é possível compartilhar percepções e saber mais detalhes. 

Em 2015, a obra foi adaptada e chegou aos cinemas em formato de animação com o título 

*segunda a sexta-feira, das 9h às 17h; sábado, das 9h ao meio-dia.

 

22/Jul - Clássicos do dramaturgo inglês são referências no cenário cultural mundial


Para os amantes de cinema há referências imperdíveis, além de concurso cultural promovido pela British Council com inscrições até 28 de outubro.

Conhece a frase: Ser ou não ser, eis a questão? (To be, or not to be, that is the question). Quem nunca repetiu uma das versões? O criador da citação mais famosa do teatro foi o dramaturgo inglês William Shakespeare. A fala do personagem principal da peça Hamlet ficou muito famosa no mundo todo e já foi repetida em todos os idiomas, seja em livros, novelas, filmes etc. 

Dos clássicos Romeu e Julieta a Sonhos de Uma noite de Verão, as referências estão por toda a parte. Até a publicidade já utilizou trechos ou imagens de cenas clássicas de obras do dramaturgo para divulgar produtos e marcas. Mas voltando à literatura, que tal aproveitar a data comemorativa, dos 400 anos da morte de Shakespeare, para conhecer a obra do autor que inspira artistas e profissionais diversos, até os dias atuais?  Ao iniciar a leitura, a identificação com algo que já viu ou ouviu será automática. 

Sabe a animação Rei Leão, que foi produzida pelos estúdios da Disney e grande sucesso em 1994? A principal referência para a criação da trama do leãozinho foi a obra Hamlet (sim, aquela do “Ser ou não ser”!). Essa e muitas outras produções que fizeram sucesso no cinema foram baseadas em obras clássicas de Shakespeare.  

Livros 

Que tal conhecer o estilo deste que ainda é reconhecido como um dos melhores dramaturgos da história da literatura? Muitas obras podem ser encontradas em formatos de bolso e e-book (alguns gratuitos). Sebos costumam oferecer as obras a preços bem acessíveis. Vamos começar com Romeu e Julieta, Hamlet e Sonho de uma Noite de Verão?

Concurso Cultural 

Em homenagem aos 400 anos da morte do dramaturgo, o British Council  – instituição pública do Reino Unido, cuja missão é difundir o conhecimento da língua inglesa e sua cultura mediante a formação e atividades educativas – preparou o concurso cultural Shakespeare Hoje que tem como objetivo propor que grupos de até cinco alunos dos ensinos Fundamental II e Médio de escolas públicas e particulares do país, coordenados por um professor, abordem o tema Por que Shakespeare continua atual

O conteúdo deve explorar textos e personagens de produções ‘shakespearianas’, e pode ainda conter trechos de peças, adaptações dos alunos ou algum material criativo autoral que seja inspirado pela obra do autor de Romeu e Julieta, Hamlet, Macbeth e outros tantos clássicos. Os participantes devem inserir o vídeo no YouTube, com a hashtag #ShakespeareLives, e incluir o link no formulário de inscrição disponível no site www.shakespearehoje.org.br. As inscrições gratuitas podem ser realizadas até o dia 28 de outubro.

Os professores dos grupos campeões ganharão uma viagem para o Reino Unido. Os alunos vencedores receberão vales-presente no valor de R$ 1 mil cada. Para os segundo e terceiro lugares também haverá premiações. 

 

22/Jul - Eliane Ferreira é bem próxima dos jovens, mas sabe ‘puxar a orelha’ na hora certa!


Com atuação na área de Recursos Humanos de uma das maiores empresas do segmento de telemarketing, Eliane Ferreira, instrutora no Espro Recife há dois anos, ela já havia se identificado com a instituição pelo fato de ter trabalhado com jovens anteriormente. Porém, quando assistiu ao vídeo de integração, quando foi contratada, ela teve a confirmação de que estava ingressando no lugar certo. “A Leila, hoje supervisora educacional foi quem me fez o convite para participar do processo seletivo para a contratação de instrutor. Porém, por nunca ter trabalhado em uma ONG, eu tinha paradigmas sobre o setor. Quando cheguei no Espro, minha surpresa foi muito grande. Tudo aqui funciona como se fosse uma empresa com controles e a estrutura física impressionou por ser muito bonita e organizada. Ao ser contratada, eu participei da integração e chorei muito quando vi aquele vídeo cheio de depoimentos lindos dos jovens sobre como a instituição havia transformado aquelas vidas. Ali, eu tive a certeza de estar no lugar certo! ”, conta. 

Toda dedicada como se estivesse cuidando dos próprios filhos, Eliane faz de tudo para se aproximar cada vez mais dos jovens durante a Atividade Teórica e desta forma fazer com que eles assimilem com mais facilidade o conteúdo. “Temos o compromisso de garantir que a aprendizagem foi concretizada. Para trabalhar com jovens é preciso se flexionar com eles. São muito voláteis. Tem sempre que relacionar os assuntos com o universo e linguagem deles com uma abordagem que chame mais atenção do que o celular! ”, reforça. 

A instrutora ainda utiliza recursos como a música para fazer com que os jovens assimilem o conteúdo. “Meu pai era maestro e sempre me deparava com um grupo tocando na sala de casa. Isso foi muito marcante em minha infância. Por isso as utilizo como instrumento de integração e reflexão. Criamos um ambiente onde as diferenças são aceitas, uma vez que cada um gosta de um estilo. Usamos música no momento ‘Fica a Dica’, quando apresento um vídeo, uma música, poesia para que pensem sobre a mensagem que foi transmitida”. 

--------------------------------------------------------------
Sobre gostar do que faz e fazer a diferença!

“Aqui no Espro, eu vejo meu trabalho muito mais do que uma fonte de renda. É uma ferramenta gratificante e nós usamos nosso trabalho para promover e dignificar as pessoas. Isso é muito do que fazemos aqui. Trocamos muita experiência com os jovens, mesmo porque já vivemos algumas situações e podemos contribuir para o crescimento deles. Nós ensinamos o caminho das pedras para que cheguem no ambiente corporativo já sabendo algumas coisas. A impressão do outro vale como um referencial, mas eles precisam formar as próprias impressões. Gosto do que faço e por isso, me identifiquei com a causa. Só em estar com todos eles na sala, eu já fico muito bem”, afirma a instrutora. 

---------------------------------
Conselheira e Instrutora

Eliane faz questão de saber se os jovens estão passando por algum problema na vida pessoal ou se precisam de alguma ajuda. Ela também dá uns “puxões de orelha” como se fossem seus filhos, mas, como ela mesma diz: “a maior prova de amor é quando corrigimos quem a gente ama. Trato todos eles como se fossem meus filhos”. Então, ela faz questão de uma aproximação maior, até pelo fato de que manter diálogo com os adolescentes é muito difícil. 

“Quem não corrige, não se importa e as pessoas precisam entender que feedback é um presente que vai fazer com que ela consiga enxergar e evitar determinados erros. O jovem acha que pode falar tudo o que pensa e sente, na hora que quer. Eu procuro sempre direcionar a forma e o momento certos, porque temos que escolher tempo e modo. Sempre alerto todos para o fato de que podem perder uma oportunidade de promoção, de acordo com o posicionamento dentro de uma empresa. Pode não ser bem interpretado e não ter uma segunda chance para falar. A primeira impressão é a que vai ficar! ”, conclui. 

Eli como é chamada por todos deixa como mensagem, um versículo da Bíblia para que todos reflitam: não se conforme com esse mundo, mas transforme ele pela renovação da sua mente. (Romanos 14:2)

 

22/Jul - Tatuagens e Piercings no ambiente de trabalho



Há alguns anos, uma pessoa tatuada não era vista com bons olhos dentro de uma empresa ou até mesmo na sociedade. Hoje, mais comum entre os jovens, a prática de marcar o corpo com desenhos ou aplicação de acessórios como os piercings e alargadores, já é algo mais comum e aceito. Porém, mesmo assim, ainda pode ser motivo de não contratação ou promoção em algumas empresas mais tradicionais. Dependendo do segmento ou área de atuação, a tatuagem e demais intervenções no corpo não irão prejudicar a rotina de trabalho. Mesmo assim, ainda há restrições. 

“Pessoas de todas as idades são adeptas de tatuagens e isso tem sido cada vez mais frequente. Todavia, ainda não é algo rotineiramente bem visto em nosso país. Em alguns segmentos de ponta, no entanto, este é um tabu que vem caindo e eu acredito que essa aceitação tem sido uma consequência. Porém, deve haver o bom senso na utilização ou exibição de tatuagens e piercings, principalmente em fases de processos seletivos”, alerta Adriana Paula, gestora de carreira e Master Coach.

Como disse a especialista, já é comum encontrar pessoas nas empresas com alguma intervenção no corpo ou cortes e cores de cabelos modernos. Mesmo assim, ainda há resistência. Aparecer em uma reunião com tatuagens aparentes ou cabelos coloridos sem chocar ainda é um tabu! Por isso, antes de buscar colocação em alguma empresa é recomendável pesquisar sobre a as exigências e normas para saber qual o tipo de comportamento que esperam dos colaboradores.

“Quando há impedimento, costuma ser em função da cultura organizacional da empresa. Se um profissional tatuado foi aceito e contratado, possivelmente não haverá implicações dentro da organização. Ser como é e usar o que se gosta tende a ser comum em qualquer parte. Convém ao jovem candidato avaliar primeiro a empresa, segmento para onde pretende ingressar. Isso pode dificultar alguns futuros passos com relação à sua carreira”, reforça. 

Adriana destaca o momento do processo seletivo como importante para os cuidados. Não deixar as tatuagens à mostra ou comentar sobre elas, sem ser perguntado é um deles. “Não há restrição legal quanto ao uso de tatuagens, mas é recomendável que o profissional possa ocultar, ao menos parcialmente, em um primeiro momento. Aquele que surgir com tatuagens muito aparentes, pode não ser ‘visto com bons olhos’ e isso inclui também executivos”, conclui. 
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

ATENÇÃO:
na área da saúde é muito importante que os profissionais tenham suas tatuagens cobertas e não usem piercings.
 

22/Jul - Yuri Teixeira é o primeiro o Jovem Aprendiz Espro a conduzir uma tocha olímpica


Foi tentando resolver um problema da conta de luz, que a mãe de Yuri Teixeira, jovem de São Gonçalo, Rio de Janeiro, conheceu o Espro e indicou ao filho. “Minha mãe foi tão bem atendida pelo garoto de uma agência da Ampla, que perguntou onde ele tinha aprendido a tratar as pessoas daquela forma e o que precisava saber para eu trabalhar lá. Isso foi em agosto, de 2013, quando fui até o Espro Rio de Janeiro me informar sobre os cursos e, em outubro, eu já estava participando da Formação para o Mundo do Trabalho – FMT. Em cinco semanas, eu aprendi muitas coisas, desde como se comportar até como se vestir em ambiente corporativo”, conta o jovem. 

“O Espro mudou muito a minha vida. Eu sempre ficava triste porque não conseguia emprego e quando veio, eu ganhei muito mais do que imaginava. Eu sempre pensei em trabalhar em banco e veio uma coisa melhor. No Espro , eu conheci pessoas muito diferentes e interessantes que me ensinaram como é o mundo, como são as pessoas etc. isso é muito legal. Todo jovem precisava passar pela instituição para aprender a realidade do mundo corporativo. A escola ensina a passar na prova e o Espro te ensina passar na vida. Sou um Aprendiz muito feliz!”, reforça. 

Yuri sempre quis seguir carreira no segmento bancário. Porém, enquanto não conseguia uma oportunidade, ele buscava formas de iniciar um trabalho para também ajudar a mãe nas despesas de casa, incluindo o aluguel. “Eu comecei a trabalhar com manutenção de computadores e abastecimento de cartuchos. Na sequência, mudei para consertos de celular e venda de produtos para equipamentos eletrônicos. Foi nesse período que comecei a observar e aprender a lidar com todos os tipos de pessoas e situações diferentes. Antes do Espro, eu nunca tinha pensado que tudo isso seria a minha rotina”, relata. 

Pensando na carreira e acreditando que seria importante para dar um upgrade no currículo, o jovem iniciou um curso de inglês, em 2014. “Eu sempre achei muito chato estudar inglês porque eu pensava que nunca ia sair do país por não ter condições e por achar que não tinha perfil para isso. Só depois de um ano, que ‘minha ficha caiu’ e então eu fui até o Espro fazer atualização no meu cadastro, incluindo o inglês e isso foi fundamental para tudo o que aconteceu depois”, destaca ele que hoje atua como Jovem Aprendiz na empresa Atos, onde tem contato com pessoas de diversos países. 

Inserção e Olimpíadas

Yuri relembra o momento em que recebeu um telefonema do Espro para participar do processo seletivo para esta empresa. “Um dia, eu estava muito triste e enviando e-mails com meu currículo para diversas empresas e fazendo muita oração. De repente, eu recebi a ligação sobre a vaga e só entendi que era para trabalhar no Comitê Olímpico. No dia da entrevista, minha mãe foi comigo. Levei duas camisas sociais para garantir porque eu queria estar intacto. Quando peguei o crachá fiquei muito emocionado, um filme passou em minha cabeça e eu pensei se aquilo era mesmo para mim. Me preparei muito para a entrevista e apliquei tudo o que eu aprendi no Espro sobre este assunto”, conta ele que conquistou a vaga depois de participar do processo com outros 10 candidatos. 

Há um ano na Atos, ele diz já conhecer diversas pessoas e ter aprendido muito. Sempre que pode, ele ajuda os colegas de trabalho e acaba fazendo o networking desta forma. “Tudo o que faço hoje na empresa, eu aprendi no Espro”, destaca. Foi por conta da proatividade que em breve, Yuri passará por uma experiência única, em um dos eventos mais importantes do calendário esportivo: ele vai conduzir a tocha olímpica em um trecho da cidade do Rio de Janeiro. 

“Há um tempo, minha mãe trabalhava na casa de uma família e pediu ajuda para o patrão indicar como eu poderia enviar meu currículo para trabalhar no banco, onde ele tinha um cargo. A resposta dele foi a de que até tentaria ajudar, mas que a cor da minha pele não ajudaria muito. Hoje, eu fui escolhido para conduzir um símbolo conhecido mundialmente no maior evento de esporte. Se eu fosse levar a sério o que ele disse, não teria percorrido a metade da minha trajetória! ”, relata. Essa conquista, ele divide com a mãe, que já foi atleta. Por isso fez questão que ela participasse com ele de todos os momentos, desde o processo seletivo. 

Hoje, Yuri se prepara em um curso técnico, na área de Tecnologia da Informação, que será concluído no próximo ano. Disse que não optou logo por uma graduação, pois precisa fazer algo mais rápido para adquirir conhecimentos e assim atualizar suas competências para conquistar uma oportunidade, seja na empresa atual ou em outro lugar. 

“Eu me considero vencedor! A galera não pode desistir, eu tive um sonho de viver isso tudo. Pensei muitas vezes que não seria capaz. Temos que correr atrás, falar com as pessoas de forma correta e no momento certo, sem ter vergonha de nada. Muitos te colocam pra baixo com críticas aos seus sonhos e metas, mas o importante é ter fé e acreditar em você. Procurar sempre se informar e fazer o melhor, principalmente nessa fase de Jovem Aprendiz. Não desista do seu sonho. Eu nem sonhava em carregar a tocha, mas o meu desejo de trabalhar em uma grande empresa de TI me levou a isso. Pequenas coisas do dia a dia podem ser muito importantes para a realização de objetivos. Você pode desejar um bom dia no elevador para uma pessoa que ter ajudará no futuro”, conclui. 

 
Fim do conteúdo (Clique neste link para voltar ao início do conteúdo) Voltar ao topo da página (Menu principal)