Espro - Ensino Social Profissionalizante

Educa, Transforma, Inclui.

São Paulo (Matriz) Tel. 11 2504-1174

  • São Paulo (Matriz) Tel. 11 2504-1174
  • Rio de Janeiro Tel. 21 3513-6400
  • Belo Horizonte Tel. 31 3506-1900
  • Brasília Tel. 61 3226-1512
  • Curitiba Tel. 41 2107-0500
  • Recife Tel. 81 3424-8166
  • Salvador Tel. 71 3027-5023
  • Campinas Tel. 19 3722-0004
  • Porto Alegre Tel. 51 3085-5707
Início do conteúdo

27/Jul - De Olho no Futuro 2015: 8 filiais, 10 mil jovens, 600 palestrantes e mais de 190 profissões abordadas

Durante uma semana, os jovens de todas as filiais do Espro receberam e ouviram profissionais de áreas diversas, que contaram suas histórias e experiências com muita motivação, durante a 7ª edição do De Olho no Futuro, um evento que tem como objetivo despertar a escolha profissional por meio de relatos profissionais de diversas áreas e formações. 

A cada ano, os jovens têm se mostrado cada vez mais interessados em fazer com que o evento seja um sucesso e são eles os responsáveis em convidar os palestrantes, geralmente gestores das empresas onde atuam como Jovens Aprendizes.

O De Olho no Futuro é uma verdadeira maratona. Os jovens iniciam a movimentação um mês antes, quando fazem os convites aos seus gestores e os indicam para realizarem palestras, por meio de canal disponibilizado no Portal Espro. A última edição contou com a participação de 600 palestrantes, que trocaram experiências com aproximadamente 10 mil jovens sobre mais de 190 profissões, durante cinco dias e palestras com duração de uma hora cada.  

Números do De Olho no Futuro em todo o país:

Se você curtiu, comentou e compartilhou a 7ª edição do De Olho no Futuro é sinal de que o evento atendeu às expectativas. Leve o aprendizado para seu dia a dia e lembre-se sempre de que você é protagonista também da sua carreira. 
 

27/Jul - 7 de Julho - Dia do voluntário social

Ser voluntário é doar o seu tempo, trabalho e talento para causas de interesse social e comunitário e com isso melhorar a qualidade de vida da comunidade 

Quem nunca disse ou ouviu a frase: fazer o bem, sem importar a quem!? Ajudar o próximo é algo que todos podem fazer. Não precisa muito. Uma doação de roupa, alimento ou até mesmo de carinho está valendo. Por mais notícias ruins que todos recebem diariamente, ainda existe muita gente disposta a fazer o bem e de forma voluntária. O voluntário não espera nada em troca, muito pelo contrário. Ele se doa pelo bem de alguém.   

No Brasil, os jovens têm se mobilizado muito em prol de alguma causa ou desenvolvimento de uma comunidade. Se tivéssemos que elencar aqui cases de Jovens Aprendizes do Espro que desenvolvem trabalhos voluntários, por exemplo, seriam muitas matérias. Entre as atividades realizadas no Espro, eles têm oportunidades de apresentar projetos e fazer trabalhos em comunidades como no Rotary Youth Leadership Awards - Ryla, o prêmio liderança juvenil que tem como propósito desenvolver capacidade de liderança e cidadania nos jovens. Em todas as edições, o voluntariado está presente. O projeto já está na 12ª edição e, a cada ano, as atividades sociais e de voluntariado têm sido destaques nos trabalhos apresentados. Em 2014, teve como tema Orgulho de Ser Brasileiro e os grupos mostraram muita vontade em fazer o bem ao próximo, por meio das ações voluntárias planejadas que tiveram impacto direto em comunidades e instituições. 

Há também dois projetos que contam com o apoio do Rotary Club e que têm vertentes no trabalho social e desenvolvimento dos jovens. São eles: Interact e Rotaract. O Interact é composto por adolescentes de 14 a 18 anos que se dedicam à prestação de serviços e atividades sociais. O Rotaract é mais voltado para o desenvolvimento profissional dos jovens com mais de 19 anos, por meio de ações e projetos totalmente realizados e administrados por eles. As ações são realizadas como em um ambiente corporativo, onde cada um tem um cargo, responsabilidades e todos respeitam hierarquias e desenvolvem os projetos sociais ou eventos com muita dedicação. 

Ser voluntário é legal para a carreira!

Praticar ações de voluntariado pode somar durante o processo seletivo. Muitas empresas têm prestado atenção em candidatos que desenvolvem algum tipo de ação social. Segundo especialistas, essas pessoas estão aptas para trabalhar em grupo, assim como trocar experiências e até mesmo liderar uma equipe. Ser voluntário pode ser favorável também para a carreira profissional. 

Como se tornar um voluntário?

Para ser um voluntário basta ter vontade de fazer o bem e se dedicar sem esperar algum tipo de pagamento em troca. Se preferir fazer parte de grupos já existentes, há instituições como o Centro de Voluntariado que auxiliam na busca por uma organização social para que seja iniciado um trabalho voluntário. Porém há outras formas de atuar, como por exemplo, organizar um grupo de amigos e iniciar trabalhos diretamente no próprio bairro, em casas de abrigo, asilos ou com moradores de rua. As formas de ajudar o próximo são diversas. Não há um ‘como fazer’! O importante é começar. Basta olhar um pouco mais para os lados que sempre haverá alguém precisando de ajuda. Portanto, dedicar parte do tempo para ouvir alguém já está valendo. 

Para saber mais sobre o trabalho realizado pelos jovens no Interact e Rotaract ou mesmo fazer parte destes grupos, acesse os canais disponíveis deles no Youtube, Facebook e também no Blog do Club

 

27/Jul - Jovem Aprendiz do Polo de Volta Redonda é voluntária da Cruz Vermelha, se prepara para conquistar vaga na Universidade de Coimbra (Portugal) e quer atuar na área de perícia e psicologia criminal

 

Rumo à Coimbra!

Firme e muito determinada, a jovem Carolina Viana, 19 anos, se mostra muito empolgada ao falar sobre futuro profissional. Esforçada, ela frequenta o Programa Jovem Aprendiz, no polo de Volta Redonda, trabalha em uma agência do banco Itaú, faz um curso Técnico em Logística, uma graduação em Administração de Empresas, no sistema Ensino a Distância (EAD), se prepara para ingressar no curso de graduação em Psicologia na Universidade de Coimbra, em Portugal, faz diversos cursos gratuitos que encontra na internet (entre eles, um do idioma mandarim) e ainda consegue um tempo na agenda para se dedicar a trabalhos voluntários na Cruz Vermelha. “Tenho uma super agenda para conseguir controlar todas as minhas atividades sem confundir nada”, reforça. 

Carolina é Jovem Aprendiz do Espro há pouco mais de uma semana, mesmo tempo em que iniciou no Itaú. “Minha história no Espro é um mistério para mim e ao mesmo tempo muito boa. Eu recebi um telefonema de uma moça me dizendo que tinha meu currículo e pediu que eu fosse até lá fazer minha inscrição para o Programa Jovem Aprendiz. Iniciei e logo na sequência, eu fui encaminhada para uma entrevista no banco Itaú, onde trabalho hoje auxiliando as pessoas no caixa eletrônico”, conta. 

Curiosa no bom sentido, ela gosta muito de ler e estudar sobre assuntos diversos. Segundo ela, informação nunca é demais. Por isso faz cursos em áreas que desperta seu interesse como a Logística, que pode ser útil em um futuro próximo. “Assim como eu disse no dia da minha entrevista no banco, nada para mim é inútil. Tudo o que eu absorvo agora vai me ajudar de alguma maneira lá na frente. Estou no cursando Logística, que não é o que eu queria agora, mas tenho certeza de que será útil. Eu já estudei até mandarim pela internet porque eu tinha curiosidade e também acredito que posso utilizar profissionalmente. Conhecimento nunca é demais, muito pelo contrário. Quanto mais o tem, você se torna uma pessoa diferente”, aponta. 

Carreira, Futuro e Voluntariado

Carolina ainda vai fazer uma graduação em Psicologia e especializações na área criminal. Fã da literatura investigativa como os livros e casos de Sherlock Holmes e da revista Mundo Estranho (Editora Abril), ela diz que, de todas as áreas que pensou em investir esta é a que mais a atraiu. “Gosto muito de perícia criminal, porque quero entender o que se passa na cabeça de uma pessoa que cometeu determinado tipo de crime, por exemplo. Porém, se eu não tiver autocontrole para atuar na área corro o risco de ficar maluca e é exatamente isso que me atrai na profissão”, diz ela que gosta muito de lidar diretamente com pessoas e de tentar entender o que passa na cabeça de cada um. 

No momento, ela se prepara para conquistar uma vaga na Universidade de Coimbra, onde já foi aprovada em um vestibular, no ano passado, porém ficou com medo de sair do Brasil sozinha sem saber o que a esperava do outro lado. “Eu não desisti de fazer a faculdade em Portugal. Estou tratando meus medos para que isso não afete em minha carreira. Quero estudar na Europa, porque lá é o berço de toda a história da humanidade. Só estou aguardando a nova data da prova para tentar novamente”, diz.

A jovem tem uma inquietação positiva e favorável para ter muito sucesso na carreira. Segundo ela, todos os jovens deveriam ter o mesmo interesse em buscar informações por meio de leituras, cursos, entre outras opções gratuitas disponíveis principalmente na internet. “Eu vejo hoje nos adolescentes, muita falta de interesse e educação. Até mesmo nos que já estão no mercado de trabalho. Eles não têm noção do papel deles ou o que estão fazendo ali. Tudo hoje se resume a um celular Whatsapp. Os jovens não se dão conta de que muitas doenças são causadas pelo uso excessivo de telefone. Isso me deixa muito nervosa porque ninguém se comunica, não há mais diálogos e não prestam atenção quando falamos. As pessoas não conseguem perceber que com um telefone na mão dá para fazer outras coisas como realizar pesquisas e buscar informações”. Carol prefere conversar pessoalmente, olhando nos olhos. Ela diz usar o telefone somente para resolver problemas ou assuntos relacionados à faculdade e ao curso. Sobre o Whatsapp, ela comenta que utiliza o aplicativo para cobrar os colegas sobre prazos e trabalhos em geral, pois é a uma forma de manter contato com eles, uma vez que todos acessam o tempo todo. 

Mesmo com toda agenda tomada por cursos, faculdade, Espro e trabalho, Carolina ainda consegue dedicar parte do tempo em ações da Cruz Vermelha. Ela tem uma carteirinha de voluntária, desde o ano passado, quando fez um curso de primeiros socorros. Recentemente, ela participou da organização de um evento para atender e conscientizar as pessoas que passavam por uma praça, em Volta Redonda, sobre questões relacionadas aos cuidados com a saúde, entre outros temas. “Eu procuro fazer as coisas com muito carinho e dedicação. Eu quero manter isso para sempre. Atualmente, por conta do trabalho e cursos, eu não tenho conseguido participar de algumas ações pessoalmente, mas sempre dou um jeito de contribuir na organização dos eventos na preparação de banners, comunicados etc. Uma vez voluntário da Cruz Vermelha, você é convocado frequentemente para alguma ação e eu quero continuar a ser voluntária” pontua. 

Hoje, o foco de Carolina é desempenhar da melhor maneira seu trabalho, enquanto estiver no banco e, paralelamente, levar adiante os planos para estudar fora. Ela descobriu que por ser voluntária no Brasil, ela consegue ingressar em Coimbra diretamente no sistema de cota para voluntários da universidade, além de isenção e descontos em outras coisas como na compra de livros, moradia etc. Ela só está aguardando a data da prova para retomar todo o processo. “Estou bem empenhada em tentar novamente uma vaga para estudar em Portugal. Por enquanto, eu vou adquirindo conhecimento sobre tudo o que achar interessante e gostaria de registrar aqui para todos os jovens que se informar sobre qualquer assunto, nunca é demais. Tudo é conhecimento e será útil em algum momento da vida. Sempre haverá coisas para ler, desde um manual de procedimentos, um guia, entre outros. Como eu já disse, com conhecimento você se torna uma pessoa diferente. A partir do momento em que seu cérebro cresce, você não consegue mais ficar no seu lugar e só vai querer saber de desbravar, ir embora e encontrar pessoas que falem a sua linguagem. Não precisa ser muito culto, basta ter interesse. Tem que falar de tudo um pouco, ter bagagem e saber dialogar. Aproveitem a facilidade de acesso com o celular para conhecer as outras coisas do mundo ao invés de ficar enviando e recebendo mensagens no Whatsapp”, conclui. 

 

27/Jul - Atenção: Entrega da Declaração Escolar até o dia 31 de agosto!

Para quem ainda não entregou a Declaração Escolar é bom ficar atento ao prazo final. O dia 31 de agosto é a data limite. O documento que comprova a frequência no Ensino Médio é uma exigência oficial e a apresentação dele para a instituição qualificadora consta em Lei que rege a Aprendizagem no país. 

Mas atenção, o documento só terá validade se impresso com o link da página do GED (Gestão Eletrônica de Documentos) e, no caso de emissão na própria escola deve ser apresentado na versão original com o carimbo e assinatura da representante do colégio.  

Caso o prazo para a entrega do material não seja cumprido será aplicada uma advertência formal, pois a lei exige que quem estiver inscrito no Programa de Aprendizagem deve estar matriculado regularmente ou tenha concluído o Ensino Médio. 

“Vale lembrar que essa não é uma exigência do Espro, mas sim legal, ou seja, ela está explicitada no artigo 428 § 1º Consolidação das Leis do Trabalho. A validade do contrato de Aprendizagem pressupõe anotação na Carteira de Trabalho e Previdência Social, matrícula e frequência do Jovem Aprendiz na escola, caso não tenha concluído o Ensino Médio”, alerta Maísa Rigoli, da Central de Atendimento Espro

 

27/Jul -Espro Rio de Janeiro atende atualmente 1280 jovens pelo Programa Jovem Aprendiz e mais de 800 pelo curso gratuito de Formação para o Mundo do Trabalho

Filial cria nova unidade de atendimento em Duque de Caxias e expande atuação para diversos municípios

Inaugurado em 2004, o Espro Rio de Janeiro e as suas unidades de atendimento somam alguns números e feitos que merecem destaque.  São 46 colaboradores, sendo a maioria formada por instrutores, psicólogos e assistentes sociais que atendem centenas de jovens e familiares que passam pelas unidades diariamente, sejam para frequentar as atividades teóricas do Programa Jovem Aprendiz, o curso gratuito de Formação para o Mundo do Trabalho, as Oficinas de Geração de Renda, Atendimento Socioassistencial, Acompanhamento e, principalmente, jovens que participam de processos de Triagem e Encaminhamento em busca do primeiro emprego.

A gerente do Espro Rio, Margareth Pinto, que está há 15 anos na instituição e também é responsável pelo Espro Belo Horizonte, busca investir na capacitação e no alinhamento dos valores preconizados pela instituição junto à equipe para fazer com que a filial esteja sempre em evidência na capital fluminense. 

Recentemente trabalharam em prol da criação de uma nova unidade de atendimento, que foi implantada no município de Duque de Caxias para atender os jovens da região que antes precisavam se deslocar até a região Central do Rio de Janeiro (próximo à Candelária) para participar das atividades na filial. “Com a nova unidade, contamos com mais três instrutores e a parceria do tradicional Colégio Duque de Caxias – que realiza uma ação social muito relevante para a região. Já estamos estudando a possibilidade de abertura de mais uma unidade, que pode ser em São Gonçalo ou Niterói”, reforça a gerente. 

O Espro Rio de Janeiro fechou o primeiro semestre deste ano com 17 novas parcerias com empresas de segmentos diversos. Entre elas os bancos Santander e Itaú, a concessionária RIOgaleão e o badalado restaurante Pobre Juan. “São mais de 300 novas empresas parceiras no Rio de Janeiro, o que demonstra o crescimento sustentável da instituição na capital fluminense. Além disso, buscamos parcerias de longo prazo, empresas preocupadas com a qualidade dos cursos oferecidos, pelo bom atendimento e, principalmente, o bem estar e desenvolvimento de seus futuros talentos, comenta a gerente. 

Atividades e Eventos 

O Espro realiza diversas atividades com os jovens atendidos, entre elas, já ocorreram comemorações para datas como o Dia das Mães, Dia dos Jovens, Dia do Abraço e também um concurso literário que teve duração de uma semana. Na ocasião, os jovens puderam se expressar culturalmente de diversas formas. 

Cultura e conhecimento estão sempre em pauta no Espro Rio de Janeiro. Com a localização favorável - na região central da cidade - é possível organizar diversas atividades como visitação às exposições e aos museus que estão situados próximos à instituição como o Centro Cultural Banco do Brasil, o Centro Cultural Caixa, Cinelândia, Museu de Arte do Rio (MAR), entre outros. “A unidade também está preparando também um projeto para levar os jovens para conhecer a cidade de Petrópolis e sua importância histórica”, revela Margareth. 

Só no Espro Rio de Janeiro, a edição do De Olho no Futuro - evento realizado anualmente em todas as unidades do Espro no Brasil que visa apresentar aos jovens as diversas possibilidades de profissões,  os desafios do mercado de trabalho e evidencia o protagonismo dos jovens -  contou com a participação de 145 palestrantes de diversas empresas parceiras como RIOgaleão, Faculdade Estácio de Sá, dos bancos Itaú e Santander, entre outros. Uma sala de networking foi preparada para a recepção dos palestrantes que interagiam, antes das palestras, com os jovens e a equipe do Espro.

Sobre o Espro Rio de Janeiro: localizado na R. Primeiro de Março, 141, Centro do Rio de Janeiro, a unidade oferece os cursos de Formação para o Mundo do Trabalho e o Programa Jovem Aprendiz. A filial responde ainda pelas unidades de atendimento nas cidades de: Campo Grande, Cabo Frio, Campos dos Goytacazes, Itaperuna, Nova Friburgo, Volta Redonda, Duque de Caxias (inaugurada em 2015), além de Vitória (ES) e Juiz de Fora (MG).

 

Fim do conteúdo (Clique neste link para voltar ao início do conteúdo) Voltar ao topo da página (Menu principal)