Espro - Ensino Social Profissionalizante

Educa, Transforma, Inclui.

São Paulo (Matriz) Tel. 11 2504-1174

  • São Paulo (Matriz) Tel. 11 2504-1174
  • Rio de Janeiro Tel. 21 3513-6400
  • Belo Horizonte Tel. 31 3506-1900
  • Brasília Tel. 61 3226-1512
  • Curitiba Tel. 41 2107-0500
  • Recife Tel. 81 3424-8166
  • Salvador Tel. 71 3027-5023
  • Campinas Tel. 19 3722-0004
  • Porto Alegre Tel. 51 3085-5707
Início do conteúdo

27/Abr - Instrutora Fernanda Sprada leva seus hobbies - livros e viagens - para enriquecer as aulas e motivar os jovens

Há um ano como instrutora no Espro Curitiba, Fernanda já se considera realizada no que faz. Depois de atuar como gerente de Marketing, durante alguns anos, em instituições de ensino renomadas, ela decidiu que poderia fazer muito mais em um segmento com dinâmica totalmente diferente como o Terceiro Setor. “Eu já não tinha mais vida e, quando me dei conta de que não tinha tempo para meu marido e nem para conciliar uma data para batizar minha sobrinha, eu decidi então mudar a direção. Sou da geração que ‘chutou o balde’ em prol da qualidade de vida”. 

Instrutora do Programa Jovem Aprendiz, ela ressalta a importância em também saber lidar com qualquer tipo de situação que tenha relação aos problemas das vidas dos jovens, que possa ocorrer durante o treinamento. “Sempre que reparamos o comportamento, nós devemos ajudar da melhor forma. Temos que auxiliar, orientar de uma maneira mais profissional. A nossa formação e experiência profissional contribuem muito para o esclarecimento das dúvidas deles relacionadas ao ambiente corporativo”, aponta. 

Fernanda diz que gosta muito de lidar com gente e, por isso é muito gratificante poder ver cada turma se formando e iniciando carreira profissional, principalmente por ela fazer parte desse ciclo. “Muito bom ver a gratidão dos jovens, ao final de cada treinamento. Quando são efetivados, eles vêm agradecer. Totalmente diferente da minha situação anterior, quando tinha que bater metas o tempo todo. Vivo hoje em meio a um universo totalmente diferente de tudo o que eu já fiz”, comenta. 


Livros e viagens na sala de aula

A instrutora comenta sobre a dificuldade atual em fazer com que os jovens utilizem o celular ou a internet de forma mais produtiva e que não interferiram de forma a prejudicar o andamento das aulas. “Temos que inovar a cada dia sobre o uso do celular, principalmente em sala de aula ou como ferramenta de trabalho. Devemos focar na busca como trabalhar melhor, incluindo o jovem nas novas tecnologias, pois eles vão usá-las no dia a dia do trabalho”, alerta. 

Já sobre fazer despertar a atenção deles para a importância da leitura e pesquisa, a instrutora disse que inseriu na biblioteca dela, por exemplo, exemplares das trilogias mais lidas pelos jovens, atualmente. “Sou uma devoradora de livros e acabei incluindo em minha biblioteca, alguns dos principais títulos infanto-juvenis lidos por eles para poder falar a mesma linguagem. Então, eu acabei levando meu hobby às aulas. Sempre empresto para eles, alguns livros de autores clássicos da nossa literatura e isso tem surtido efeito”, destaca ela que comenta sobre uma aluna que não gostava de ler e que, depois dos empréstimos colocou como meta comprar um livro, a cada mês. 

Fernanda é a atual responsável em atualizar o mural do Espro Curitiba e já disse que preparou muitos destaques sobre as atividades realizadas pelos jovens. “Eles gostam de ser reconhecidos quando desenvolvem algum tipo de trabalho. Preparei os destaques para que todos possam se identificar com a instituição e entender que fazem parte de tudo isso”, reforça. 

A instrutora se identificou tanto com a atuação no Espro que buscou a graduação em Pedagogia como outra perspectiva de aprendizado e de carreira. “Me descobri como educadora e me apaixonei. Não penso em assumir algum cargo administrativo no Espro, pois me encontrei e sou apaixonada pelo que faço hoje. Eu me identifiquei com a missão, visão e valores da instituição. Trata-se de um sentimento de como se o negócio fosse meu, como se fosse meu filho. Me sinto realizada em identificar em cada aluno minha contribuição, assim como minha transformação profissional”, conclui.

Fim do conteúdo (Clique neste link para voltar ao início do conteúdo) Voltar ao topo da página (Menu principal)