Espro - Ensino Social Profissionalizante

Educa, Transforma, Inclui.

São Paulo (Matriz) Tel. 11 2504-1174

  • São Paulo (Matriz) Tel. 11 2504-1174
  • Rio de Janeiro Tel. 21 3513-6400
  • Belo Horizonte Tel. 31 3506-1900
  • Brasília Tel. 61 3226-1512
  • Curitiba Tel. 41 2107-0500
  • Recife Tel. 81 3424-8166
  • Salvador Tel. 71 3027-5023
  • Campinas Tel. 19 3722-0004
  • Porto Alegre Tel. 51 3085-5707
Início do conteúdo

Prêmio Espro valoriza parceiros que atuam com Programa de Socioaprendizagem

 

Com o objetivo de reconhecer e valorizar empresas parceiras que se destacaram com o Programa de Socioaprendizagem, o Espro promoveu a 2ª edição do "Prêmio Espro Melhores Escolhas”. O evento, realizado no dia 29 de novembro, no Hotel Tivoli Mofarrej, em São Paulo, premiou 24 parceiros de abrangência nacional e regional, que se destacaram com ações em prol do desenvolvimento de adolescentes e jovens.

“Vocês, de certa forma, representam os nossos quase 2,8 mil parceiros comerciais. E nós temos uma satisfação muito grande de estar aqui nessa premiação retribuindo um pouquinho da enorme contribuição que vocês dão para a formação desses jovens”, disse o superintendente do Espro, José Eduardo Carmagnani, ao destacar o trabalho dos parceiros.     

Com ampla carteira de parceiros comercias, este ano a seleção das vencedoras foi baseada em cima de critérios técnicos – com análise quantitativa e qualitativa – e avaliação feita por uma equipe multidisciplinar da instituição. Desta forma, além do Melhores Escolhas, foram criadas as categorias Educa, Transforma e Inclui, ligadas ao slogan do Espro.

Menção Honrosa - Além disso, outras três empresas (Instituto AON, Instituto Cyrella e Banco Societe Generale) foram reconhecidas com Menção Honrosa pelo trabalho realizado por conta da relação de confiança, que resulta na realização de investimentos em ações para o engrandecimento da causa.

“É gratificante e nos encoraja a fazer cada vez mais o que a gente vem fazendo em parceria com o Espro. Acho que é um prêmio simbólico pelo esforço que foi dedicado nessa parceria que é de proposito, mais que uma parceria comercial”, destacou Alex Fabian Silva, presidente do Instituto Aon, que também faturou troféu da super categoria do prêmio: Educa, Transforma, Inclui e Melhores Escolhas.

Na oportunidade, o presidente do Conselho Diretor do Espro, Luiz Augusto Prado Barreto, ressaltou o trabalho realizado pela instituição, que em 2019 completará 40 anos de existência. Além disso, destacou a importância dos parceiros no processo de transformação dos adolescentes e jovens.

Começamos pequenos, sem grandes ambições, mas o fato é que nós conseguimos realizar bastante”, disse Barreto ao revelar projeção de crescimento no atendimento de jovens e adolescentes dos atuais 12,5 mil para 13,5 mil, em 2019.

Na cerimônia também foi lançado o Guia Espro Melhores Escolhas criado para apresentar os projetos desenvolvidos pelo Espro e explicar como as leis de Incentivo Fiscal podem viabilizar a destinação de recursos a determinadas ações.

Jovens - O evento teve participação especial de jovens do Espro que se destacaram em algumas atividades. Além de apresentação musical, o público presente pode conferir parte da exposição “O Espro que eu vejo”, apresentada por integrantes da Filial São Paulo.  

Além dos representantes das empresas parceiras, a cerimônia contou com a presença de membros do conselho e gerentes do Espro, além de César Sampaio, ex-jogador da seleção brasileira de futebol e gestor do projeto “Cidadãos do Futebol”, que recentemente fechou uma parceria com o Espro.

 

 

Parceria entre Espro e Wolken beneficia jovens com doação de calçados

26.10.2018

A consolidação de parceria entre o Espro e a Wolken Shoes, fabricante de calçados masculinos com loja em Pinheiros, em São Paulo, beneficiará adolescentes e jovens que integram as ações socioeducacionais da instituição. A empresa fez doação de mais de 100 pares de sapatos em solenidade realizada em 24/10, na unidade Maria Borba.

Os primeiros pares foram entregues para os jovens da Fecap Largo São Francisco. Os demais serão distribuídos e direcionados para doação em outras unidades do Espro por todo o Brasil.

“Fico muito feliz que a Wolken e o Espro tenham nos dado esse presente que vai literalmente me ajudar a dar um passo na minha carreira”, comemorou o jovem aprendiz, Kaique Furtuoso Aranjo.       

A formalização da parceria se tornou possível graças a articulação da gerência de Desenvolvimento Social da instituição, que desde o início forneceu todo o suporte e organizou o evento que reuniu integrantes da empresa, os jovens beneficiados, bem como colaboradores do Espro.

“Nosso principal objetivo aqui é fornecer um instrumento, na verdade uma ferramenta para o trabalho de vocês. Para quando forem fazer uma entrevista de emprego, que tenham um calçado bacana para seguir na vida profissional e ter sucesso”, disse a proprietária da Wolken, Camila Freitas, ao destacar que se identificou com a causa do Espro para realizar a ação.

“Grande parte desses jovens e adolescentes atendidos pelo Espro nunca teve a oportunidade de ir a uma loja para poder experimentar um sapato da qualidade. Espero que seja a primeira de muitas parcerias relacionadas a doação”, destacou a gerente de Desenvolvimento Social, Marcela Toledo, ao lembrar que iniciativas como essa agregam à missão da instituição.

Maquiagem

As meninas do curso de FMT também marcaram presença e foram surpreendidas com uma boa iniciativa oferecida por integrantes do curso de Maquiador Profissional do Senac SP. Na ocasião foram maquiadas e receberam informações sobre a melhor forma de utilização dos produtos no ambiente corporativo. Além disso, foram presenteadas com uma máscara de cílios.

Capacitação

O evento também proporcionou aos adolescentes e jovens a ampliação de conhecimento. Antes da doação dos calçados, puderam participaram de palestra sobre Marketing Pessoal proferida pelo gerente nacional de Marketing e Relacionamento, Paulo Vieira.

Espro firma parceria com CIC - Imigrante

O Espro consolidou mais uma parceria importante que favorecerá adolescentes e jovens aprendizes imigrantes. A ação, intermediada pela gerência de Desenvolvimento Social, foi firmada em novembro junto ao CIC – Imigrante (Centro de Referência e Acolhimento), localizado na Zona Oeste de São Paulo.

O objetivo é acolher e facilitar o acesso a direitos fundamentais a estrangeiros que chegam a São Paulo, por meio da integração ao mundo do trabalho. Além disso, os adolescentes e jovens, bem como os familiares, poderão utilizar os serviços oferecidos pelo CIC, que também fará encaminhamentos de perfis que se encaixam no Programa de Formação para o Mundo do Trabalho (FMT) do Espro.

Serviços oferecidos no CIC do Imigrante:

1) PAT - Posto de Atendimento ao Trabalhador (SERT - Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho) – Cadastro para vagas de emprego, habilitação ao seguro desemprego e orientações gerais. De segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

2) Banco do Povo (SERT - Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho) – Programa de microcrédito, para capital de giro e investimento fixo. De segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

3) Defensoria Pública Geral (Defensoria Pública do Estado de São Paulo) – Ajuda de forma integral e gratuita em casos envolvendo direito de família: separação, divórcio, pensão alimentícia, guarda de filhos, violência doméstica, entre outros. Todas as terças-feiras, das 9h às 12h.

4) Acessa SP e Acessinha (Secretaria do Governo) – Acesso gratuito à Internet, por meio da inclusão digital. De segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Já iniciou atendimento com um monitor refugiado do Congo que fala português, francês e inglês.

5) Fundação Procon (Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania) – Atendimento ao consumidor, fiscalização e orientação sobre relações de consumo. De segunda a sexta-feira, das 9h às 15h.

6) Cursos de português (Coletivo Núcleo de Estudos sobre Migrações em parceria com o coordenador do Curso de Licenciatura em Letras da Universidade Nove de Julho)

7) Curso de espanhol (Centro Paula Souza)

9) Estamparia (Colégio Lubavitch)

10) Informática (Colégio Lubavitch)

11) Escola de Moda – Corte e Costura (Fussesp)

12) Escola de Moda – Modelagem (Fussesp)

13) Escola de Construção Civil - Assentador de Pisos e Azulejos(Fussesp)

14) Escola de Construção Civil - Pedreiro(Fussesp)

15) Padaria Artesanal (Fussesp)

16) Atendimento Ambulatorial (Secretaria da Saúde do Estado)

17) Abertura de empresa (Jucesp)

18) Agendamento para emissão de documentos (Ministério do Trabalho e Polícia Federal)

19) Cordão da Terra – Ensaio de músicas do folclore brasileiro - Maracatu. Grupo formado por integrantes brasileiros, qualquer pessoa que tenha interesse pode apenas assistir ou participar, o ensaio é aberto. Todas as quartas-feiras, das 19h às 21h.

20) Cia Caracaxá – Ensaio de músicas do folclore brasileiro - Maracatu. Grupo formado por integrantes brasileiros, qualquer pessoa que tenha interesse pode apenas assistir ou participar, o ensaio é aberto. Todas as quintas-feiras, das 19h às 21h.

21) Loja Social – Espaço com itens de vestuário da Campanha do Agasalho que serão colocados à disposição dos imigrantes e refugiados para doação. Segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

22) Espaço Brincar (Fussesp) – Espaço para as crianças com brinquedos e livros. Segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

23) Biblioteca Móvel (Fussesp)

24) ACNUR - Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados – Rodas de conversa com dias e horários a serem definidos.

25) CDHIC - Centro de Direitos Humanos e Cidadania do Imigrante – Orientação migratória, atendimento especializado em Direitos e Violação de Direitos, orientação sobre regularização de ONGs, atendimento às vítimas de violência e orientação sobre tráfico de pessoas. Segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Adolescentes e jovens participam de ações especiais no Setembro Amarelo

05.10.2018

Durante o mês de setembro foram realizadas diversas ações nas filiais e polos do Espro, sobre a importância da prevenção ao suicídio. A campanha Setembro Amarelo é uma iniciativa do Centro de Valorização da Vida (CVV), do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), que acontece desde 2014 a nível nacional. O Espro apresentou a campanha aos aprendizes, oferecendo programação completa com palestras, debates, apresentações, workshops e diversas atividades sobre o tema.

Especialistas consideram a depressão como o “mal do século”. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), um milhão de pessoas tiram a própria vida a cada 40 segundos e, no Brasil, são registrados 12 mil suicídios por ano. Precisamos falar sobre isso. Precisamos conscientizar e ajudar nossos adolescentes e jovens.

Confira, a seguir, o resumo das ações desenvolvidas, regionalmente.

Belo Horizonte

A campanha Setembro Amarelo, organizada pela equipe DDS, com o suporte das equipes de Socioaprendizagem e Acompanhamento, aconteceu entre os dias 10 e 21 de setembro. No total, foram oferecidas 21 palestras, com o apoio de 17 voluntários, atingindo 70% dos adolescentes e jovens ativos na Filial e nos polos de Venda Nova e Contagem.

setembro-amarelo-2018_bh_01      setembro-amarelo-2018_bh_02     setembro-amarelo-2018_bh_03

O objetivo foi criar um espaço de reflexão acerca do que é manter a saúde emocional, apresentando possibilidades para evitar o adoecimento. Cilene de Oliveira, Assistente Social do polo de Venda Nova, destaca que o foco foi “a prevenção como algo que deve ser tratado, necessariamente, no meio social e no comprometimento com a vida”, e ainda completa que a motivação para organizar o Setembro Amarelo surgiu das “demandas oriundas dos atendimentos sociais realizados pelo DDS”.

setembro-amarelo-2018_bh_04     setembro-amarelo-2018_bh_05

setembro-amarelo-2018_bh_06     setembro-amarelo-2018_bh_07

Além das palestras, também foram aplicadas intervenções artísticas de teatro e música, como parte da estratégia de sensibilização sobre a prevenção ao suicídio. Gerson Felipe Barbosa Bittercourt, Aprendiz da unidade BH Centro, afirma a importância das palestras, que ensinaram a amar e valorizar a si mesmo e ao próximo: “me sinto preparado para agir quando estiver passando por alguma dificuldade e, até mesmo, ajudar os outros quando necessário”.

Brasília

Em prol da valorização da vida, as turmas da socioaprendizagem do Espro Goiânia, receberam palestrantes que contribuíram de maneira significativa e esclarecedora para a prevenção ao suicídio. Entre os palestrantes, esteve a psicopedagoga Kênya Coutinho e José Fernando, da associação CVV – Centro de Valorização da Vida.

As apresentações promoveram discussões acerca da temática, alertando que a aparência não é fator determinante para saber se a pessoa quer ou não cometer suicídio, e que a maioria dos casos poderiam ter sido prevenidos.

setembro-amarelo-2018_goiania_01     setembro-amarelo-2018_goiania_02

Sobre o encontro, José Fernando comenta que “devemos estar atentos ao menor sinal de mudanças de comportamento, como depressão, alimentação, isolamento entre outros; e se dispor a ouvir sem julgamentos, com empatia. Somente com atitudes acertadas é que evitaremos ações contra a própria vida.”

Campinas

Todas as turmas do polo de Amparo, do Espro Campinas, desenvolveram ações para promover a conscientização sobre a importância da prevenção ao suicídio, na primeira semana de setembro.

setembro-amarelo-2018_campinas_01     setembro-amarelo-2018_campinas_02

Os adolescentes e jovens foram divididos em equipes, de acordo com as habilidades e áreas de interesse. Assim, diversas atividades foram desenvolvidas, como, por exemplo, a entrega de laços amarelos à comunidade local, com explicação da campanha em frente ao polo.

setembro-amarelo-2018_campinas_0     setembro-amarelo-2018_campinas_04

Entrega de laços e apresentação da campanha à comunidade

Os adolescentes e jovens também participaram de um cine-debate sobre o filme “Orações para Bobby”, incluindo uma roda de conversa com as psicólogas Maria Helena Vido, Olga Monteiro Vieira e Camila Marchi Casalini Sigolo, membros da comissão antissuicídio do Município de Amparo.

setembro-amarelo-2018_campinas_0     setembro-amarelo-2018_campinas_06

Curitiba

No dia 13 de setembro, uma palestra, ministrada pela Dra. Sarah Santen von Biveniczkö, médica da Secretaria Municipal de Saúde da Fazenda Rio Grande, contou com a participação de 95 familiares de adolescentes e jovens. O objetivo foi promover reflexão sobre os aspectos da depressão e como se relacionam com o suicídio, diminuindo estereótipos e preconceitos, além de orientar sobre como lidar com a situação.

setembro-amarelo-2018_curitiba_01     setembro-amarelo-2018_curitiba_02

Na última semana de setembro, também foi realizada a segunda edição do Workshop “Ele tem depressão?”, organizado pelo instrutor Rodrigo Fricate Morales, com dados importantes e esclarecimento de diversas dúvidas dos participantes. Mais de 100 aprendizes com interesse e sensibilidade temática participaram deste evento.

setembro-amarelo-2018_curitiba_03

“Analisando esse cenário é necessário que os jovens recebam informações verídicas sobre a doença, para saberem o que podem ou não fazer para ajudar pessoas com depressão, assim se tornarem multiplicadores de ideias reais e cientificamente fundamentadas sobre o assunto", afirmou Rodrigo.

"Sou muito grata por vocês se preocuparem e transmitirem conhecimentos como este a nós jovens", destaca a Jovem Aprendiz Renata Totoski. E a jovem Elisa Hofman revela que “com o aumento da conscientização das pessoas, tanto as que sofrem com a depressão, quanto as que convivem com alguém nesta condição, menos pessoas serão afetadas e muitas poderão melhorar a saúde mental e qualidade de vida.

Os jovens da turma 7734 também produziram diversos cartazes, e uma linda árvore com mensagens motivacionais, para espalhar em algumas salas e na recepção da filial.

setembro-amarelo-2018_curitiba_04     setembro-amarelo-2018_curitiba_05

Rio de Janeiro

A Filial e os polos do Espro no Rio de Janeiro foram envolvidos neste projeto. O prédio foi todo ornamentado com girassóis e mensagens de apoio. Os girassóis foram escolhidos pelo que representam, já que, em dias nublados, se viram uns para os outros buscando energia em cada um. A natureza nos ensina, se não temos o sol todos os dias, temos uns aos outros.

setembro-amarelo-2018_rj_01     setembro-amarelo-2018_rj_02

Psicólogos, com vasta experiência na área, palestraram oferecendo informações importantes sobre a prevenção ao suicídio, apresentando dados atualizados sobre o cenário no Brasil e no mundo e ressaltando onde procurar ajuda, quais os sintomas, como agir etc.

setembro-amarelo-2018_rj_03     setembro-amarelo-2018_rj_04

A jovem Natalia Simões, do polo de Vitória, conta que entendeu os níveis de depressão e as causas do suicídio: “gostei muito da palestra e acredito que seja um assunto importante e relevante, que deve ser discutido sempre”. Natalia ainda destaca como é importante entender que “o suicídio não é uma forma de chamar a atenção, mas sim um pedido de socorro”.

setembro-amarelo-2018_rj_05   setembro-amarelo-2018_rj_06   setembro-amarelo-2018_rj_07

setembro-amarelo-2018_rj_08   setembro-amarelo-2018_rj_09   setembro-amarelo-2018_rj_10

A instrutora Viviane Almeida acompanhou as ações no polo de Barra Mansa e afirma como “abordar o tema é mostrar que existem outras formas para eliminar dores insuportáveis; são várias ferramentas, mas poucos fazem uso, seja por preconceito e por falta de informação”. E, no polo de Caxias, adolescentes e jovens criaram um vídeo sobre o Setembro Amarelo, assista:

As ações foram finalizadas com um jogo, no qual os participantes retiram uma carta e tentam encontrar soluções para a pergunta apresentada. O jogo “Troca Comigo” é resultado das ações realizadas por toda a Filial, elaborado pelos adolescentes e jovens do FMT, com ajuda do instrutor Wallace.

images/setembro-amarelo-2018_rj_11

Foi uma ótima oportunidade para trabalhar situações do dia a dia, gerando entrosamento e empatia e está disponível para todas as turmas. Se alguma Filial tiver interesse, basta entrar em contato com o setor de Educação da Filial Rio de Janeiro.

A intenção da ação foi destacar os cuidados que devemos ter com a saúde mental. Promovemos conhecimento e reflexão crítica para propagar o cuidado e a empatia.

 

São Paulo

Dando sequência a ação criada em 2017, foi realizada a Semana do Setembro Amarelo nos polos da capital de São Paulo, para todos os adolescentes e jovens, entre os dias 17 e 21 de setembro. As turmas foram divididas para acompanhar as palestras, que tiveram duração média de duas horas. O evento foi conduzido por Camila Caroline Silva de Jesus, Camila Martins Batista e Kely Domingas dos Santos, psicólogas do Espro.

setembro-amarelo-2018_sp_01     setembro-amarelo-2018_sp_02

No início de cada palestra, os “participantes corajosos” foram convidados a subir ao palco, o que deu sequência à reflexão inicial: é preciso ter coragem para amar a si mesmo e para ajudar quem precisa. E, em uma das atividades, os adolescentes e jovens foram instruídos a escrever “tudo o que machuca” em um pedaço de papel (para descartar em uma urna que representava uma fogueira) e, depois, “tudo o que é bom” em pequenas lousas montadas no palco.

setembro-amarelo-2018_sp_03 setembro-amarelo-2018_sp_04

Durante as palestras, alguns adolescentes e jovens fizeram apresentações artísticas e criativas sobre o tema, com poesia, música, teatro etc. A aprendiz Luana Teixeira Vale coreografou a apresentação de dança, realizada pelo projeto Grow Dance, contando a história de uma menina que estava desistindo da vida, até que outra garota a convidou para um grupo de dança. Como destaca Luana “a vida não é só frustração, tem muitas coisas boas”.

setembro-amarelo-2018_sp_05

Thuany Lopes de Oliveira faz parte do Grow Dance e revela sua gratidão em participar do projeto de dança e das atividades do Espro, que mudaram sua vida. “Eu me vi nessa menina, eu sofria sozinha. A psicóloga Camila me ajudou muito e hoje eu sei que a vida é linda. Por mais que tenhamos traumas, dá para superar com a ajuda de amigos maravilhosos, como os que fiz aqui no Espro”, conta Thuany, bastante emocionada.

Os instrutores também estavam presentes e destacam o valor de um evento como este. Jaqueline Firmino da Silva Moraes, do polo Liberdade, reforça que é preciso tocar neste assunto, pois alguns jovens têm amigos que já se suicidaram e as escolas não conversam sobre a situação, “com medo de que provoque novos casos, mas isso não é prevenção”.

Já o instrutor José Mario Garcia Corral, conta que uma das jovens de sua turma o telefonou de madrugada, uma semana antes do evento Setembro Amarelo: “dizendo que estava com um problema muito sério em casa, com tudo atrapalhado e desiludida da vida”. Depois de dar toda a atenção que ela precisava no momento, José Mario encaminhou a jovem para as assistentes sociais e psicólogas, que a ajudaram da melhor maneira possível e, com isso, ela se reanimou e até se apresentou na semana do evento, cantando. “Nós aqui do Espro acolhemos muito bem os adolescentes e jovens, temos um carinho muito especial por eles, e, por isso, eles sentem confiança de nos procurar quando mais precisam”, completa José Mario.

setembro-amarelo-2018_sp_06     setembro-amarelo-2018_sp_07

Para finalizar, a psicóloga Camila Martins Batista conta que “se um evento deste tamanho não tocar os participantes é que alguma coisa de errado aconteceu”, por isso sempre há um aumento da procura dos adolescentes e jovens por ajuda, de setembro até o fim do ano, mas o atendimento e atenção a eles são oferecidos durante todo o ano.

Informação e Conscientização são importantes!

Em todos os eventos promovidos pelo Espro em setembro, é notório o envolvimento dos jovens, que, na maioria dos casos, desconhecia todo o mal que a tristeza e depressão podem causar.

Essa falta de informação revela a grande necessidade de levantar a discussão sobre depressão e suicídio, o que reafirma a importância de cada uma das ações desenvolvidas. O Espro se orgulha de todo o esforço de seus colaboradores e voluntários em prol dos adolescentes e jovens.

Fim do conteúdo (Clique neste link para voltar ao início do conteúdo) Voltar ao topo da página (Menu principal)