Espro lança projeto de Formação para o Mundo do Trabalho focado em tecnologia e robótica

O Espro (Ensino Social Profissionalizante) está com vagas abertas para as primeiras turmas do Projeto Juventude Conectada no Movimento 4.0. Trata-se de um curso de capacitação gratuita para o mundo do trabalho, com foco em tecnologia e robótica, para adolescentes e jovens de 14 a 22 anos em situação de vulnerabilidade social conquistarem oportunidades de emprego no setor tecnológico.

Ao todo, serão 100 vagas na cidade de São Paulo e 20 vagas em Curitiba. Na capital paulista, o projeto terá duas etapas: a primeira entre agosto e outubro e a segunda, de outubro a dezembro. Cada etapa terá 38 encontros, de 4 horas de duração, de segunda à sexta, totalizando 152 horas de conteúdo com o objetivo de desenvolver competências técnicas e comportamentais, como letramento digital, ferramentas de trabalho, gestão do tempo, comunicação e postura profissional. Além disso, haverá uma imersão na área de tecnologia, com aulas de robótica em laboratório, contando com uso de elementos do Arduino, uma plataforma de prototipagem open source. Assim, os jovens conseguirão aplicar de forma prática os conteúdos trabalhados ao longo de toda a formação.

De acordo com o relatório O Futuro do Trabalho 2020, do Fórum Econômico Mundial, o tempo gasto em tarefas no trabalho por humanos e máquinas, em 2025, será igual. Por isso, precisamos capacitar os jovens para saber lidar com as tecnologias emergentes e educá-los a procurar o aprimoramento profissional constante, base do conceito lifelong learning”, afirma Alessandro Saade, superintendente executivo do Espro.

Cronograma

As aulas iniciam no dia 15 de agosto e vão até o dia 7 de outubro. Serão três turmas, sendo uma de 20 estudantes em Curitiba e duas turmas de 25 alunos cada em São Paulo – uma no período da manhã e outra à tarde. 

Para fortalecer os processos de Diversidade e Inclusão, a turma em Curitiba tem vagas afirmativas exclusivas para jovens da comunidade LGBTQIAP+. O Grupo Dignidade, ONG que dá apoio a este público, encaminhará ao ESPRO os jovens interessados e o setor de assistência social da entidade fará a seleção.

Mundo do trabalho, e eu com isso?

Mundo do trabalho, e eu com isso?

Para adolescentes e jovens em busca do primeiro emprego, sair na frente é entender antes os desafios e as necessidades do universo corporativo. E para dar um empurrãozinho, a filial Campinas ofereceu a Oficina Educativa “ Mundo do trabalho, e eu com isso?”, uma iniciativa realizada dentro da programação da Semana da Juventude.

Em 18 de agosto, mais de 40 adolescentes e jovens, entre 14 e 29 anos, puderam conferir importantes dicas sobre o desenvolvimento de habilidades comportamentais e competências emergentes para o mercado de trabalho.

Espro promove atividades culturais na grade curricular da aprendizagem 

Espro promove atividades culturais na grade curricular da aprendizagem 

Para ampliar e complementar a formação dos jovens na área tecnológica e científica, o Espro, Ensino Social Profissionalizante, realizou no dia 11 de agosto, uma visita ao Museu Interativo de Ciências (MIC), com os jovens aprendizes do Polo de São José dos Campos - SP

A ida ao MIC aconteceu durante o horário de aprendizagem teórica dos jovens, com o objetivo da compreensão do uso da tecnologia e ciência em prol da humanidade, a experiência deixou os jovens deslumbrados proporcionando novos aprendizados, reforço de conhecimentos e contribuição na construção de argumentos para que pudessem discutir, de maneira produtiva, os assuntos abordados em suas salas de treinamento. 

O MIC segue o formato do Projeto Catavento em São Paulo,  contando  com mais de 50 atrações os visitantes têm a oportunidade de ter contato com atividades e instalações modernas, como tamanho relativo dos planetas, trem da inércia, força centrífuga, harpa de tubos e máquina eletrostática de Wimshurst, entre outras.

FMT 4.0 abre inscrições para jovens a partir de 14 anos

FMT 4.0 abre inscrições para jovens a partir de 14 anos

O FMT 4.0, Formação para o Mundo do Trabalho, segue em constante atualização, o curso online e 100% gratuito criado pelo Espro acaba de aumentar sua faixa etária e está com inscrições abertas para jovens de 14 a 17 anos.

É isso mesmo que você leu!  Agora você jovem de 14 anos, também poderá vivenciar o FMT juntos com seus amigos.

Criado com o objetivo de contribuir na geração de oportunidades e inclusão de jovens em vulnerabilidade social, o curso desenvolve as habilidades necessárias para o Mundo do Trabalho, desperta o Espírito Empreendedor, os ajuda a se preparar para ingresso no mercado e conquistar a primeira oportunidade profissional em programas de aprendizagem.

A transformação acontece nas 130 horas de curso, 24 dias de aulas 100% online via aplicativo de mensagens instantâneas com atividades interativasgamificadas sobre conteúdos mercadológicos e com foco em tecnologia, além de contar com o apoio do instrutor que irá mediar o processo de ensino e aprendizagem dos participantes.

Você tem entre 14 e 17 anos e quer transformar seu futuro?

Então o FMT.4.0 foi feito pra você!

Um curso gratuito que vai te preparar para o mundo do trabalho, promovendo reflexões e despertando mudanças de atitudes, posturas e relacionamentos.

Em resumo, o que você vai aprender:

  • Evolução Tecnológica
  • Indústria 4.0 no Brasil
  • Tecnologias disruptivas
  • Impactos da economia 4.0
  • Habilidades sociais e diversidade no trabalho
  • Empreendedorismo digital e educação empreendedora

Curtiu? Então chama os amigos e bora para o FMT 4.0!

Temos turmas iniciando em todos os meses, mas até novembro. Não vai perder, hein?!

Clique aqui e faça sua inscrição.

Espro participa da Plenária Fórum Gaúcho de Aprendizagem Profissional

No dia 13 de agosto, o Espro participou da Plenária Fórum Gaúcho de Aprendizagem, realizada na cidade de Porto Alegre, com objetivo de contribuir para o fortalecimento da aprendizagem profissional no estado do Rio Grande do Sul.

O evento que contou com a presença de diversas instituições de ensino profissional, tem como foco nesse encontro dialogar e reforçar informações pertinentes sobre a MP 1116, o relato sobre a participação do Fórum em audiência pública realizada na Assembléia Legislativa do RS, o Seminário Estadual de Aprendizagem Profissional e Combate ao Trabalho Infantil na cidade de Osório/RS, além dos preparos para nova edição da Revista Aprendiz.

Espro participa de ação em parceira com a Prefeitura Municipal de Santos

Espro participa de ação em parceira com a Prefeitura Municipal de Santos

As novidades não param!

Em maio, o Espro se uniu à Prefeitura Municipal de Santos e outras entidades de qualificação profissional, para oferecer capacitação profissional a 30 adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade.

A ação, realizada na Associação Comercial de Santos, promoveu cinco dias de aulas, onde os participantes puderam vivenciar o aprendizado de uma trilha formativa focada na preparação para o mundo do trabalho com desenvolvimento de temas como noções de apresentação pessoal, tipos de comunicação, etapas do processo seletivo e elaboração de currículo.

Morador do São Manoel, na Zona Noroeste, Cauê, de 16 anos, é um dos alunos que estava passando pela capacitação. Ele conta que sonha com uma vaga em uma empresa portuária. "É importante esse tipo de ensinamento que estão nos dando aqui hoje. Nunca preparei nenhum currículo".  Bruno, 15 anos, também quer uma vaga em uma empresa portuária. Morador do bairro Alemoa, ele afirma que gosta de estudar, principalmente das aulas de Matemática. "Espero que este curso me ajude".  Já Kauã, 17, pretende trabalhar com segurança patrimonial porque tem um familiar que atua nessa área. "Esse tipo de curso é muito importante para nós".

Em Minas, Espro ajuda jovens em situação de acolhimento institucional a ingressar no mercado de trabalho

Em pouco mais de um ano, o Espro (Ensino Social Profissionalizante) ajudou 30 adolescentes e jovens de 14 a 21 anos de idade, encaminhados pelo Serviço de Acolhimento Institucional ou de Medidas Socioeducativas de Belo Horizonte, a obter a primeira experiência no mercado de trabalho formal. Essas admissões foram fruto de parceria com o Descubra! – Programa de Incentivo à Aprendizagem de Minas Gerais.

Instituído pelo Termo de Cooperação Técnica (TCT) no 082/2019, o Descubra! procura criar oportunidades para a inserção no mundo de trabalho de adolescentes e jovens em situação de acolhimento institucional ou resgatados de situação de trabalho infantil, que cumprem ou são egressos de medidas socioeducativas. O TCT foi assinado por 9 órgãos públicos, dentre eles o Governo Federal, Ministério Público do Estado de Minas Gerais e a Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania de Belo Horizonte.

Desde o seu ingresso no Programa, em novembro de 2020, o Espro apoiou as admissões de 23 jovens por meio da Lei do Jovem Aprendiz e de 7 pelo projeto Formação para o Mundo do Trabalho (FMT). Além da capacitação profissional, os jovens têm acompanhamento de uma equipe multidisciplinar com o objetivo de promover o desenvolvimento emocional e social.

Afora os cursos, o Espro realizou dois tipos de atendimento social para os jovens do Descubra!: “O primeiro deles na forma de oficinas de convivência desenvolvidas por assistentes sociais, com temáticas que abordam a realidade do jovem e questões relacionadas ao convívio familiar, social e profissional, estimulando a sua participação ativa como responsável na vida política da comunidade” afirma Shirlene Oliveira, Gerente do Espro para Minas Gerais, Brasília e Goiânia. Neste formato, os 30 jovens do Programa Descubra atendidos pelo Espro aderiram aos 86 encontros das oficinas de convivência.

A outra modalidade de atendimento, situa Shirlene, foi constituída por sessões que ofereceram aos 30 jovens uma escuta qualificada individual, sob demanda, visando à coleta de informações para uma possível intervenção de assistência social, psicológica ou da equipe de desenvolvimento profissional. “Ao todo, foram realizados 153 atendimentos individuais – cinco atendimentos em média para cada jovem – como intervenções sociofamiliares, visitas técnicas e domiciliares e orientações profissionais”, detalha a gerente regional do Espro.

Rede de Aprendizagem Espro

Rede de Aprendizagem Espro

A gente não para de inovar!

Em março, demos o start a mais nova modalidade de atendimento aos Jovens Aprendizes Espro, trata-se da Rede de Aprendizagem Espro (RAE), uma iniciativa que visa ampliar o impacto da inclusão de adolescentes, jovens no mundo do trabalho por meio de parcerias com empresas em regiões do Brasil onde ainda não temos presença com Polos locais.

A Filial Porto Alegre deu a largada no projeto com a Associação de Atendimento à Criança e ao Adolescente de Tubarão, de Santa Catarina. Neste projeto, mais de 30 jovens, participam do Programa de Aprendizagem, em formato presencial e EaD, e contam com as atividades teóricas aplicadas por uma equipe local e especializada e toda estrutura digital, de conteúdo e suporte do Espro.

Muito mais que inovar, a RAE chega para ampliar cada vez mais a educação, transformação e inclusão de adolescentes e jovens de todo Brasil no mundo do trabalho.

Espro ingressa no Fórum Empresas com Refugiados e amplia atuação no combate às desigualdades sociais

Cada vez mais o Brasil tem sido o destino de refugiados em busca de proteção devido às guerras, fome, desastres ambientais ou perseguições raciais, políticas ou religiosas em seus países.

De acordo com o Comitê Nacional para Refugiados (CONARE),  de 2016 a janeiro de 2022, mais de 53 mil refugiados de diferentes nacionalidades foram reconhecidos no território brasileiro, deste número, quase a metade (23.438) são jovens com idade entre 12 e 29 anos e vindos, em grande maioria, da Venezuela, Síria e República do Congo.

Para muitas famílias refugiadas, o momento de adaptação exige a busca de emprego e autonomia financeira, além do enfrentamento das barreiras linguísticas e de preconceitos.

No esforço de transformar este cenário de tamanha vulnerabilidade, o Espro ingressou como organização participante no Fórum Empresas com Refugiados com o propósito de promover a capacitação profissional, transformação social e inclusão no mundo do trabalho dos adolescentes e jovens refugiados.

O Fórum Empresas com Refugiados é uma iniciativa da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) e Rede Brasil do Pacto Global, formado por empresas e outros tipos de organizações não empresariais e visa promover a troca de experiências entre empresas, ações de capacitação para a contratação de pessoas refugiadas e compartilhamento de boas práticas na inclusão dessas pessoas refugiadas nos ambientes de trabalho.

É por meio da capacitação profissional e inclusão no mundo do trabalho, que o Espro há mais de 4 décadas, vem transformando a realidade de adolescentes e jovens vulneráveis de todo o Brasil e a partir do ingresso no Fórum Empresas com Refugiados, amplia, ainda mais, o impacto no combate às desigualdades enfrentadas pelos jovens, não só dos brasileiros, mas também dos refugiados em nosso território.

8ª Onda Pesquisa Covid-19: volta às aulas presenciais muda a rotina dos jovens brasileiros que trabalham

A retomada das aulas presenciais teve um impacto significativo na vida dos adolescentes e jovens do país. Se em julho apenas 1% deles comparecia a instituições de ensino, o índice agora é de 30%. O total de indivíduos cursando alguma modalidade de ensino também evoluiu no período, passando de 51% para 57%. Contudo, é alto o percentual de jovens fora dos estudos: 43%. Nove em cada dez integrantes desse grupo concluíram o ensino médio, mas não deram continuidade à formação. 

Os números são da mais recente rodada da Pesquisa Jovem Covid-19, maior levantamento do país sobre os impactos da crise sanitária na vida dos brasileiros na faixa etária de 15 a 24 anos. 

Realizada pelo Espro (Ensino Social Profissionalizante), a iniciativa já colheu aproximadamente 21 mil entrevistas desde abril de 2020, ouvindo adolescentes e jovens sobre aspectos pessoais e profissionais de suas vidas, em 15 estados mais o Distrito Federal. Na mais nova fase, a oitava, o estudo consultou 2.276 pessoas durante o mês de novembro.

Segundo o levantamento, o percentual de jovens com a formação interrompida varia de acordo com o perfil da renda familiar. Nas famílias com renda mensal de até um salário mínimo, o índice é de 49%, e decresce progressivamente até os 34% nas famílias com rendimento superior a cinco salários mínimos.

“Os achados da pesquisa mostram que ainda estamos longe de superar os impactos da pandemia no atendimento educacional”, observa Alessandro Saade, superintendente executivo do Espro. “Desde o início da crise sanitária, muitos jovens das classes mais vulneráveis se tornaram arrimos de família, o que trouxe um impacto emocional ainda maior para este grupo”.

Segundo a pesquisa do Espro, 57% dos alunos do ensino médio já retornaram às aulas presenciais. Entre os universitários, o número cai para 5%. O ensino à distância (EAD), realizado por 85% dos jovens em julho, despencou para 52% em dezembro. 

Panorama similar no trabalho

Na vida profissional, a situação também é diferente de acordo com a realidade financeira. Apenas 13% dos jovens de famílias com renda familiar de até um salário mínimo continuam em home office, número que sobe para 24% naqueles pertencentes a famílias com rendimento mensal acima dos cinco salários mínimos. Nessa faixa, 54% estão saindo de casa para trabalhar, enquanto na de menor renda o índice sobe para 64%. Em abril de 2020, apenas 11% dos jovens estavam trabalhando fora de casa.

Outro fator constatado pelo levantamento é que mais homens jovens retornaram à rotina normal de trabalho (65%, contra 58% das mulheres), enquanto mais mulheres jovens permanecem em regime de home office (17%, contra 14% dos homens). 

Com o avanço da vacinação e a queda no número de infectados, a socialização também aumentou nos lares. De acordo com a mais recente pesquisa do Espro, a porcentagem de entrevistados que afirmaram não receber visitas em casa como medida de prevenção à doença recuou de 51% (julho) para 28%. A percepção da Covid-19 como doença “muito contagiosa” também caiu de 81% para 74%.

Circulação maior, mas com cuidado

De acordo com a pesquisa, 52% dos entrevistados afirmaram já sair de casa normalmente para trabalhar e estudar, tomando todos os cuidados. O grupo de jovens que dizem sair de casa somente para o essencial (supermercado e farmácia, por exemplo) caiu de 29%, em julho, para 14%. Em maio de 2020, o índice era de 71%.

No entanto, a maioria dos jovens ainda afirma estar muito preocupada em ficar doente (43%) e que seus familiares fiquem doentes (59%). Também receiam os impactos da pandemia na economia (43%) e a perda do emprego ou fonte de renda (58%). Eles também continuam seguindo os principais protocolos de prevenção à Covid-19, como uso de máscara facial (96%), o uso de álcool em gel (95%) e a lavagem frequente das mãos (90%).

Perspectiva favorável

Apesar de os reflexos socioeconômicos da pandemia ainda levarem tempo para serem superados, Saade acredita num ano de 2022 melhor para os jovens no Brasil. “Conseguimos em menos de um ano voltar para a base de jovens atendidos antes da pandemia, e já superamos aquele número. O ano que vem será de retomada, e as empresas parceiras já nos sinalizam que existe uma perspectiva de empregabilidade grande”, relata o superintendente executivo do Espro. 

Metodologia

A Pesquisa Jovem Covid-19 tem como objetivo mapear o comportamento de adolescentes e jovens brasileiros frente à pandemia, transformando-se em uma poderosa ferramenta do Espro no aprimoramento de suas políticas de capacitação e inserção dessa parcela da população no mundo do trabalho.

Para isso, a pesquisa mede, desde o início da pandemia, os diferentes aspectos da vida dos adolescentes e jovens brasileiros entre 15 e 24 anos. Entre os temas abordados estão informações e preocupações com a Covid-19, medidas de proteção utilizadas, bem-estar, emprego, comportamento familiar e estudos. 

Até agora, já foram colhidas cerca de 21 mil entrevistas, com respostas de 15 estados, mais o Distrito Federal. A pesquisa é dividida em etapas, totalizando até o momento oito: abril/20, maio/20, julho/20, agosto/20, novembro/20, abril/21; julho/21 e novembro/21.

A pesquisa, composta por questionário com 25 perguntas, é feita via formulário com adolescentes e jovens ativos de programas do Espro. O índice de confiabilidade da Pesquisa Jovem Covid-19 é de 99%, com margem de erro de 3 pontos percentuais.

Você será direcionado para a plataforma TAQE, parceiro contratado pelo Espro para possibilitar a realização de seu cadastro e inclusão no mercado de trabalho.

Esse direcionamento é realizado de forma segura e com total privacidade. Para saber mais, leia nossa Política de Privacidade e a Política de Cookies

Concordar e continuar

Você será direcionado para a plataforma TAQE, parceiro contratado pelo Espro para possibilitar a realização de seu cadastro e inclusão no mercado de trabalho.

Esse direcionamento é realizado de forma segura e com total privacidade. Para saber mais, leia nossa Política de Privacidade e a Política de Cookies

Concordar e continuar

Você será direcionado para a plataforma Donera, parceiro contrato pelo Espro.

Esse direcionamento é realizado de forma segura e com total privacidade. Para saber mais, leia nossa Política de Privacidade e a Política de Cookies

Concordar e continuar