Relatório Anual 2021: as possiblidades de futuro aos jovens foram atualizadas

Relatório Anual 2021: as possiblidades de futuro aos jovens foram atualizadas

Aqui no Espro, somos comprometidos com a transparência no relacionamento com os nossos diferentes públicos e a publicação do Relatório Anual é uma dessa ações pautadas na ética da prestação de contas.

Nosso propósito é contribuir com a transformação social a partir da educação profissional e a inclusão de jovens e adolescentes em situação de vulnerabilidade no mundo do trabalho e o Relatório Anual 2021 apresenta mais do que os resultados financeiros, dos números e do que realizamos nesse período, esse documento resgata todos os esforços empreendidos para a formação de uma sociedade mais inclusiva.

Ao leitor que navegar nesta edição, mais dos que acompanhar o desempenho institucional em 2021, propomos ainda uma reflexão sobre a complexidade de nossa atuação aliada à evolução provocada pela Indústria 4.0, onde educação, aprendizagem e primeiro emprego avançam para um universo mais digital e conectado ampliando cada vez mais as oportunidades de inclusão para os adolescentes e jovens que buscam o primeiro emprego.

Ficou curioso para saber como? Então, cllique aqui e aqui!

 

 

15 de Maio – Dia do Assistente Social

15 de Maio – Dia do Assistente Social

Dia 15 de Maio é o dia das assistentes sociais, neste dia queremos homenagear essas profissionais que possuem o incrível dom de fortalecer as relações sociais.

Elas mergulham em vivências alheias e trabalham ativamente em prol de transformar a realidade de quem precisa.

É necessário ter os olhos e o coração bem abertos para executar essa tarefa e isso elas fazem com maestria, se doando, em muitos casos, além do que a função pede.

Elas são o abraço, as mãos estendidas, o cuidado e as palavras amigas que faltam no dia a dia dos nossos jovens.

Aqui no Espro nossas Assistentes Sociais são sinônimo de cuidado, acolhimento, empatia, amor e humanidade.

O nosso parabéns e muito obrigada a todas as Assistentes Sociais do Espro, que são fundamentais na vida dos jovens e de suas famílias.

Quando temos resultados no nosso trabalho, nos sentimos satisfeitos com ele e com nós mesmos. Quando alguém reconhece o nosso esforço e nos parabeniza pelas nossas realizações é ainda melhor.

Confira os depoimentos que os gestores preparam em homenagem às nossas assistentes sociais do Espro.

https://www.youtube.com/watch?v=-OWUDRt1xXU

#NenhumAprendizAMenos

#NenhumAprendizAMenos

 

Mais uma vez a aprendizagem está sendo alvo de manobras visando a redução de vagas, a precarização do trabalho e flexibilização para empresas não contratarem, entre tantos outros retrocessos. A MP 1.116/22 e Decreto 11.061/22 publicados em 04/05/22 promovem praticamente uma reforma trabalhista na Lei da Aprendizagem!

A pretexto de instituir um programa de estímulo à contratação de aprendizes, na verdade, as normas trazem precarização, possibilidade de desvirtuamento e redução do alcance da cota. Por exemplo: a contagem em dobro de vulneráveis já traduz a redução de 17% das vagas de aprendizagem.

A partir de hoje, o Colegiado de Fóruns Estaduais de Aprendizagem Profissional do Brasil irá divulgar uma campanha nacional nas redes sociais com a hashtag: #NenhumAprendizAMenos . Pedimos que “gastem” 5 minutinhos para lerem e compartilharem  para os amigos e familiares!

Seguimos juntos nessa luta e a participação de vocês será de fundamental importância. Vamos fazer valer a voz da sociedade e garantir a continuidade dessa importante política pública que é a Aprendizagem Profissional!

#NenhumAprendizAMenos

Espro participa de discussão na Câmara dos Deputados sobre o marco regulatório da Aprendizagem Profissional

Mais do que entender as transformações que podem impactar o futuro do trabalho e do Programa de Aprendizagem em nosso país, o Espro também vem contribuindo para construção de uma Aprendizagem Profissional cada vez mais inclusiva para os adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade social.

Nesta jornada, Alessandro Saade, Superintendente do Espro, foi um dos convidados da primeira audiência pública de 2022 da Comissão Especial do Estatuto do Aprendiz  (Projeto de Lei 6461/19), marco regulatório que estabelece condições sobre os contratos de trabalho, cotas para contratação, formação profissional e direitos dos aprendizes.

Com a proposta de discutir o cenário atual e desafio da Aprendizagem Profissional, a reunião, realizada de forma híbrida (presencial e online), também contou com a participação de representantes de entidades nacionais e internacionais, como UNICEF, Fundação Getúlio Vargas e Fundação Roberto Marinho, entre outras.10

No debate, Saade promoveu uma reflexão sobre se estamos ou não preparados para o futuro e como podemos contribuir para a aceleração da inclusão dos jovens no mundo do trabalho e, ao mesmo tempo, acelerar seu processo de aprendizagem e autodesenvolvimento, construindo um cidadão com opinião clara e senso crítico.

Quer conferir a nossa atuação nesta Audiência Pública? Confira no site da Câmara dos Deputados a reflexão proposta por Alessandro Saade, a nossa participação começa com 01:01:21.

 

Quem doa, acredita. Quem acredita, transforma.   Dia de Doar Espro. Participe!

Quem doa, acredita. Quem acredita, transforma. Dia de Doar Espro. Participe!

Por que você deveria parar o seu dia tão corrido e doar para o Espro?

Porque a sua doação é o nosso motor! Ao DOAR para o Espro você transforma a vida de milhares de adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade. Oferecendo um futuro para quem, até então, não tinha um presente.

Você fortalecerá a EDUCAÇÃO, TRANSFORMAÇÃO E INCLUSÃO abrindo a porta para milhares de jovens, não só para o mundo do trabalho, mas para uma nova realidade, mais humana e igualitária para quem tanto precisa.

E através dessa cultura de doação, tem a oportunidade de exercitar um olhar mais generoso sobre o “outro”, além de contribuir para interromper o ciclo da desigualdade, que deixa tantas vidas à margem.

Entendeu por que a sua contribuição é tão importante?

Clique e veja o que a sua participação pode fazer na vida das pessoas.

Abrace o Dia de Doar e juntos vamos alcançar mais jovens, suas famílias e comunidades.

Participe!

Clique aqui e faça a diferença!

Projeto Articula promove rede de atuação em defesa dos direitos dos adolescentes e jovens

Aqui no Espro, acreditamos que ninguém muda uma realidade sozinho, mas juntos, podemos transformar muitas realidades. E foi assim que criamos o Projeto Articula, uma iniciativa que visa estabelecer, fortalecer e ampliar a rede de atuação entre as instituições, movimento sociais e órgãos governamentais em defesa dos direitos dos adolescentes e jovens.

A proposta do Projeto Articula é viabilizar e estimular em cada região do Brasil, o diálogo entre as instituições promovendo parcerias, networking e troca de informações em cada localidade de atuação do Espro.

Na semana de 13 a 17 de setembro, foram realizados, de forma online, 8 encontros, um em cada filial (São Paulo, Campinas, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Curitiba, Brasília, Recife e Porto Alegre), reunindo mais de 160 participantes.

Mas o Articula não para por aqui, em novembro acontece mais uma edição do Articula com a realização da série de encontros regionais.

Compartilhe:
Espro renova certificação do Selo Doar

Espro renova certificação do Selo Doar

O Espro em fevereiro de 2021 renovou a certificação do Instituto Doar, o Selo Doar.

O objetivo do Selo Doar é garantir padrões verificáveis de qualidade na gestão e na transparência das organizações.

O Selo Doar é uma certificação independente, concedida pelo Instituto Doar, às organizações da sociedade civil que comprovam sua adequação aos critérios do PGTD20. O Selo tem como funções incentivar, legitimar e destacar o profissionalismo e a transparência nas organizações brasileiras e tem validade de um ano.

Para conquistar o Selo Doar, a organização deve pontuar em pelo menos 43 dos 52 critérios. Para tanto, será avaliada com base em um questionário a ser respondido e a análise documental realizada pela equipe do Instituto Doar.

Transformar a vida de adolescentes e jovens é o que move o Espro, mas ser reconhecido por isso, é uma grande alegria.

Essa vitória eleva nosso espírito e a marca Espro ao seleto grupo com Selo A.

É a prova de que estamos no caminho certo e um impulso para continuarmos fazendo mais e melhor para quem precisa.

Agora, Programa de Estágio é no Espro

Agora, Programa de Estágio é no Espro

A partir de agora, Espro oferece jornada completa para inclusão do jovem no mundo do trabalho

Você já sabe que o Espro é referência em Socioparendizagem em todo o Brasil, mas o que você faz ideia é que a partir de agora somos agentes de integração de programas de estágio. Mais uma oportunidade, que vem somar ao nosso propósito de transformar a vida de adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade social por meio da inclusão no mundo do trabalho.

Presente em todo o território nacional, estamos está há mais de 40 anos atuando na formação de novos talentos e desempenhamos um papel estratégico na formação de adolescentes e jovens em busca do primeiro emprego e, sobretudo, no desenvolvimento de cidadãos conscientes e protagonistas para a construção de uma sociedade mais inclusiva.

Com toda essa bagagem, o programa de estágio chega para consolidar nossa atuação na jornada de formação e inclusão profissional de adolescentes e jovens. As vantagens são muitas, para os jovens que ingressam no Espro, é a oportunidade de trilhar o desenvolvimento profissional em todas as etapas de capacitação, iniciando pelo Curso de Formação para o Mundo do Trabalho (FMT), passando pelo Programa de Aprendizagem e avançando para o Programa de Estágio. Já para as empresas parceiras, há a facilidade de unir a gestão dos programas de aprendizagem e estágio, além de ganhar agilidade no recrutamento de novos talentos por meio da nossa plataforma exclusiva de seleção.

Curtiu a novidade? Então, clique aqui e saiba mais.

 

Lei de Aprendizagem completa 20 anos e o Espro comemora seu impacto social

Lei de Aprendizagem completa 20 anos e o Espro comemora seu impacto social

Em 19 de dezembro de 2000, data em que entrou em vigência a Lei de Aprendizagem, o Brasil conquistou um avanço rumo a transformação social por meio da aprendizagem profissional, um importante instrumento que, desde sua origem até os dias de hoje, impacta positivamente no combate ao trabalho infantil, na evasão escolar e no desemprego entre jovens de 14 a 24 anos.

Para o Espro, a celebração desta data também marca seu pioneirismo na socioaprendizagem, pois se tornou a primeira instituição a ser certificada para o Programa Jovem Aprendiz, contribuindo com a capacitação profissional, a inserção no mercado de trabalho e a transformação social de milhares de adolescentes e jovens brasileiros.

Há 20 anos, a Lei de Aprendizagem é o principal caminho para o ingresso de adolescentes e jovens, entre 14 e 24 anos, no mundo do trabalho e desde sua regulamentação, em 2005, já beneficiou mais de 4 milhões de jovens com o acesso ao primeiro emprego.

A legislação estabelece uma cota de aprendizes por empresa, que varia de 5% a 15% do total de trabalhadores. No ano de 2019, foi registrada a contratação de cerca de 450 mil jovens, o maior número da série histórica, iniciada em 2006 com pouco mais 61 mil aprendizes. Mesmo assim, o dado representa pouco mais de 1% da força de trabalho dos jovens entre 14 e 24 anos.

Atualmente, o setor de serviços é o responsável pela maior parte do preenchimento de vagas com aprendizes, 4 em cada 10 jovens são contratados no setor. Mas, o Brasil ainda tem muito potencial para a aprendizagem. De acordo com levantamentos de 2018 do Ministério do Trabalho (atual Ministério da Economia) e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), se o piso da cota fosse cumprido, teríamos anualmente cerca de 950 mil aprendizes ingressos ano no mundo do trabalho, chegando a 3 milhões se considerarmos o cumprimento do percentual máximo de 15%.

 

Aqui no Espro, a aprendizagem está aliada à transformação social de adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade, desempenhando um papel estratégico na formação para o primeiro emprego e, sobretudo, no desenvolvimento de cidadãos conscientes e protagonistas para a construção de uma sociedade mais inclusiva.

O legado do programa de aprendizagem do Espro é certificado no impacto positivo na vida dos nossos jovens aprendizes. De acordo com as pesquisas de empregabilidade realizadas anualmente com os aprendizes que já passaram pelo curso do Espro, 62% dos ex-aprendizes estão empregados, 28% foram efetivados pelas próprias empresas onde fizeram a aprendizagem e 48% cursam o ensino superior.

Já pelo olhar do setor produtivo, entre as mais de 3 mil empresas parceiras do Espro, 55% utilizam o programa jovem aprendiz como parte dos seus programas de responsabilidade social e a metade delas aproveita o programa como porta de entrada dos jovens para outras funções na empresa, de acordo com a Pesquisa Espro de Satisfação.

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhe:
Pesquisa Espro revela que 48% dos aprendizes já estão trabalhando de forma presencial

Pesquisa Espro revela que 48% dos aprendizes já estão trabalhando de forma presencial

Realizamos um novo estudo, o quinto desde o início da pandemia, que aponta nova alta em relação ao número de aprendizes que estão trabalhando presencialmente nas empresas. O índice de adolescentes e jovens que agora se deslocam de casa para o endereço comercial subiu de 34% para 48%, 14 pontos mais alto que a pesquisa anterior, realizada em agosto.

O percentual, no entanto, vem subindo desde o início da primeira pesquisa aplicada em abril. Na oportunidade, apenas 11% dos aprendizes estavam trabalhando nas empresas. No estudo seguinte, aplicado em maio (15%), e no terceiro, em julho (22%).

Além disso, a pesquisa também mostra que 25% dos jovens permanecem em home office e apenas 1% se encontra com contrato suspenso, neste caso uma queda de 9 pontos, se comparado com a análise anterior, quando foram registrados 10% nesta condição. Já em relação ao aspecto econômico, os aprendizes alegam que foram afetados com perda de renda (6%) e emprego (7%). Índice que sobe quando relacionado a alguma pessoa que resida na mesma casa do jovem, já que 24% perderam renda e outros 17% o emprego.

Preocupação – Assim como nas pesquisas anteriores, quase a totalidade dos aprendizes considera estar bem informado sobre o novo coronavírus, porém, 87% demonstram preocupação com uma possível contaminação. Número que sobe para 93% quando pensam nos pais ou avós.

São Paulo – Em São Paulo, a quinta onda do estudo aponta que 43% dos aprendizes retornaram fisicamente ao trabalho, número 12 pontos mais alto que a pesquisa anterior. Além disso, 33% permanecem em home office e não há mais relatos de aprendizes com contratos suspensos. Na parte econômica 13% relatam que foram afetados com perda de emprego e renda.

Pesquisa – O objetivo do estudo é entender como os aprendizes Espro estão se comportando frente à pandemia, especialmente nos aspectos físicos, comportamentais, de saúde, econômico, profissional e familiar. Ao todo, 2.209 jovens do Brasil (1.104 de São Paulo) responderam à pesquisa realizada entre os dias 04 e 16 de novembro. Do total 71% são do sexo feminino e 29% masculino.

Clique aqui e confira os dados completos da pesquisa.