Espro - Ensino Social Profissionalizante

Educa, Transforma, Inclui.

São Paulo (Matriz) Tel. 11 2504-1174

  • São Paulo (Matriz) Tel. 11 2504-1174
  • Rio de Janeiro Tel. 21 3513-6400
  • Belo Horizonte Tel. 31 3506-1900
  • Brasília Tel. 61 3226-1512
  • Curitiba Tel. 41 3075-2750
  • Recife Tel. 81 3424-8166
  • Salvador Tel. 71 3027-5023
  • Campinas Tel. 19 3722-0004
  • Porto Alegre Tel. 51 3085-5707
Início do conteúdo

Evento do Google mostra como a tecnologia transforma o ambiente produtivo

7 de junho 

O Google realizará no dia 9 de junho o Atmosphere Brasil, evento que discutirá o futuro do trabalho e o impacto das novas tecnologias no processo de transformação digital. Com o tema Liderança Digital - o que está impulsionando a inovação e a transformação das empresas, a atividade terá participação de Gerd Leonhard, futurista e CEO da The Futures Agency, Ricardo Neves, sócio líder da PwC Brasil, e Luciano Ramos, coordenador de pesquisas da IDC Brasil, além de executivos do Google for Work.

Durante o Atmosphere Brasil, todos poderão conhecer o jeito de trabalhar do Google, as experiências da PwC com as ferramentas Google Apps for Work; as previsões sobre transformação digital feitas pelo IDC Brasil e as projeções de Gerd Leonhard sobre a tecnologia  como um elemento-chave para transformar o ambiente de trabalho.

A transmissão do evento será ao vivo no canal do evento no YouTube, a partir das 9h até às 12:45h. Para conhecer mais sobre os participantes e se inscrever, é só acessar a  página do evento.

 

Filiais se destacam na Semana Nacional de Aprendizagem

3 de junho de 2016.

Entre os dias 2 e 6 de maio, aconteceu a Semana Nacional de Aprendizagem promovida pelo Programa de Combate ao Trabalho Infantil e de Estímulo à Aprendizagem do Conselho Superior do Trabalho (CSJT) e do Tribunal Superior do Trabalho (TST), em parceria com o Ministério Público do Trabalho (MPT) e o Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS).

Durante a semana foram realizadas palestras, audiências públicas e exposições em todo o Brasil com o intuito de conscientizar as empresas sobre a importância do Programa Jovem Aprendiz para o desenvolvimento do país ao esclarecer sobre o dever legal e social da contratação de Aprendizes. As audiências aconteceram em Araucária, Brasília, Campinas, Florianópolis, Porto Alegre, Recife e Rio de Janeiro.

Na capital do país, o evento ocorreu em 3 de maio, no Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (DF/TO) com palestras da ministra do TST, Kátia Arruda, e da secretária executiva do Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil, Isa Oliveira. E das 53 empresas convidadas, 41 compareceram na audiência pública.

O Espro Brasília teve destaque na imprensa relatando sobre a relevância do Programa Jovem Aprendiz para os jovens, famílias, comunidade, empresas e governo. A gerente regional, Mariana Rocha, concedeu entrevista para a Rádio Nacional e para a TV Justiça (confira a entrevista na íntegra, abaixo). Outro destaque, Marcos Silva, que também participa da entrevista na TV Justiça, é ex-Aprendiz do Espro Brasília. Conselheiro Tutelar, do Conselho Tutelar de Águas Claras, da Secretaria de Estado de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude do Distrito Federal, desde 10 de janeiro de 2016, falou sob a ótica dos jovens, como os programas de Aprendizagem auxiliam na conquista do primeiro emprego e capacitação profissional.

A jovem Mariana Ribeiro Ferraz,  23 anos de idade, reside em Brazlândia/DF, hoje é estagiária na Diretoria de Rede (DIREX) da Caixa Seguradora, em que também foi Jovem Aprendiz, em 2014.  Mariana relata que a sua formação profissional no programa de Aprendizagem foi determinante , para o seu desenvolvimento humano, profissional e na  sua escolha do curso e inserção como universitária de Administração de Empresas. O fato de ser uma pessoa com deficiência, foi apenas mais um desafio a ser superado e hoje a jovem Mariana Ferraz sabe que os limites impostos a ela foram superados.

 

Em Porto Alegre, o evento foi promovido em parceria com o Ministério Público do Trabalho (MPT-RS), o Ministério do Trabalho e da Previdência Social (MTPS) e o Fórum Gaúcho de Aprendizagem Profissional (FOGAP) na sexta-feira, dia 6 de maio. A audiência contou com a presença de mais de 300 pessoas, entre elas representantes de 135 empresas convocadas por não cumprirem a cota mínima legal de Aprendizes no Estado. 

O FOGAP aproveitou para lançar a 2ª edição da revista ‘Aprendiz’, elaborada pelo Fórum com o objetivo de ser um veículo oficial de informações para que todos saibam sobre Políticas Públicas de Qualificação Profissional. A publicação teve participação significativa do Espro Porto Alegre na pessoa da gerente e coordenadora do FOGAP, Lívia Menna Barreto, que também faz parte do Conselho Editorial da revista. Lívia foi a representante do Fórum que recebeu a palavra para apresentar a revista na audiência coletiva no Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT-RS).

 

Quer conhecer a Revista? Clique aqui.

Confira o que ocorreu em outras localidades do país
 
Amazonas 
Em Manaus, o evento promovido em cooperação interinstitucional entre o TRT da 11ª Região, MTP e MTPS contou com representantes de 110 empresas dos segmentos de comércio, indústria, conservação e limpeza, transporte e segurança, e de representantes da rede de proteção da criança e do adolescente, entidades sindicais, entidades do sistema "S", governamentais e da sociedade civil.
Durante o encontro foi debatido o Decreto 8.740, publicado no dia 5 de maio, que desobriga empresas de treinar os jovens em suas dependências, beneficiando aquelas cujas atividades podem oferecer riscos à saúde ou à vida do Aprendiz, e que, por isso, têm maior dificuldade para cumprir a obrigação.
 
Campinas
Aconteceu no dia 5 de maio e foi debatida no evento a importância da contratação de Jovens Aprendizes, incentivando as empresas a intensificar as ações voltadas para o cumprimento da Lei e de cotas. Esta ação aconteceu, pois algumas empresas foram autuadas e estão sob fiscalização do Ministério do Trabalho e Emprego.
 
Durante a Audiência Pública, o prefeito de Campinas Jonas Donizete assinou o Decreto que institui a comissão interinstitucional para a elaboração do Plano Municipal de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil. 
O Espro Campinas participou do evento e aproveitou para orientar as empresas que necessitavam cumprir cotas. Estavam presentes também: Guardinha, CIEE e a AEDHA.

 
Goiânia
No dia 6 de maio, foi realizado no TRT 18° Região a Audiência Pública, em Goiânia, a audiência da Semana Nacional da Aprendizagem. O Espro Goiânia teve como representante a consultora de Marketing e Relacionamento, Kênya Coutinho, que realizou a apresentação Institucional e orientou as empresas sobre a importância do cumprimento da lei.
 
Durante o evento, foram discutidas as ações desenvolvidas pela Promotoria no município de Senador Canedo, principalmente o programa voltado para o socioeducativo que capacita e encaminha os jovens para mercado de trabalho, por meio do Programa Jovem Aprendiz.
 
Composição da mesa:
•Presidente da AMATRA 18° Juiz do Trabalho -  Luciano Crispim;
•Juíza de Infância e Juventude de Aparecida de Goiânia – Stefane Fiúza Cançado;
•Promotora de Justiça do Estado de Goiás – Marta Moriya Loyola;
•Auditora Fiscal do Trabalho e Coordenadora do Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil – Katleem Lima.
 
  
Santa Catarina
No estado foi realizada audiência pública na quinta-feira (5) na Assembleia Legislativa. O MPT-SC notificou cerca de 700 empresas do estado que se enquadram na Lei de Aprendizagem, mas não estão cumprindo cotas. O evento foi transmitido ao vivo e contou com depoimentos emocionantes de Aprendizes sobre suas experiências e a importância da Aprendizagem como forma de inclusão social.
 
Maranhão
O TRT da 16ª Região esteve presente na audiência pública que marcou a Semana Nacional da Aprendizagem em São Luís (MA), na quinta-feira (5), na sede da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego.
 
Rio Grande do Norte
No Rio Grande do Norte, juízes do trabalho e da Infância e da Juventude defenderam, em mesa redonda, a importância de se garantir o cumprimento do direito à Aprendizagem dentro das empresas como forma de contribuir diretamente para o combate à exploração do trabalho infantil no Brasil.
O TRT da 21ª Região reuniu ainda estudantes de escolas da rede pública para esclarecer dúvidas sobre a Lei da Aprendizagem, com a participação de juízes do trabalho, representantes do MTPS, de entidades do Sistema S e de empresas privadas.
 
Rio de Janeiro
O TRT da 1ª Região promoveu na sexta-feira (6), junto com instituições parceiras, audiência pública para esclarecimentos sobre a Lei da Aprendizagem, com a presença de cerca de 300 representantes de empresas do município, de instituições do sistema S e de outras entidades cadastradas no MTPS que oferecem cursos para jovens Aprendizes. O Espro Rio de Janeiro participou desta ação.


 
Recife
No dia 4 de maio, o Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT-PE), o Ministério Público do Trabalho em Pernambuco (MPT-PE) e a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE/PE), com apoio do Fórum Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (Fepetipe) e do Fórum Pernambucano de Aprendizagem Profissional (Forap), realizaram uma audiência pública visando conscientizar organizações públicas e privadas sobre o cumprimento da Lei de Aprendizagem (nº 10.097/2000), que é foco do Programa de Combate ao Trabalho Infantil neste ano.
Para garantir a intersetorialidade na prevenção e erradicação do trabalho infantil, entidades governamentais e não-governamentais que atuam no segmento, empresas, sindicatos, imprensa e sociedade civil foram convidadas a participar do encontro. O Espro Recife esteve presente e contribuiu para orientação e sensibilização das empresas sobre a importância do Programa Jovem Aprendiz.
O evento contou ainda com uma palestra de sensibilização da coordenadora de fiscalização, Isabela Queiroz.
 
Salvador
 
Realizada no auditório do Pleno do Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região (TRT5), em 6 de maio. O Espro Salvador esteve presente na audiência, cujo objetivo foi promover a conscientização das empresas e organizações sociais sobre a Lei de Aprendizagem, de modo a combater o trabalho infantil e proteger a mão-de-obra de adolescentes com mais de 14 anos. 
Participaram da mesa de abertura, além da vice-presidente do TRT5, o procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho, Alberto Balazeiro; a auditora fiscal do Trabalho, Marli Pereira, representando o Superintendente Regional do Trabalho e Emprego na Bahia, José Maria de Abreu Dutra; e a Promotora da Infância e da Juventude e presidente do Fetipa, Andréa Ariadna. Presente também no evento a diretora de Cidadania e Direitos Humanos da Amatra5, juíza Silvia Isabelle.
 
Um dos momentos mais marcantes da solenidade foi quando dois jovens deram depoimento sobre a importância dessa iniciativa. Bruno Henrique, 20 anos, hoje estudante universitário em Gestão de Recursos Humanos, disse que queria ser advogado e foi muito importante o contato com os profissionais do Ministério Público. “Agradeço muito essa oportunidade que eu tive na vida”, disse o jovem.
 
A jovem Erlane Alves, 17 anos, estudante do ensino médio, disse que quer ser médica e trabalha hoje como Jovem Aprendiz em uma empresa de saúde da rede privada de Salvador.
 
 
Paraná
Audiências voltadas à conscientização de instituições e empresas para a inserção dos jovens Aprendizes no mercado de trabalho foram realizadas em Araucária, e em Curitiba. Cerca de 300 pessoas participaram, na última quinta-feira 12 de maio, de uma nova audiência pública sobre cumprimento de cotas de aprendizagem. Foram convocadas 250 empresas, mas também estiveram presentes representantes d Sistema S, Ongs e sociedade civil. A audiência aconteceu no auditório do Instituto Federal do Paraná (IFPR).
 
 
Araucária/PR
 
Mais de 150 empresas convocadas a participar de audiência pública sobre cumprimento de cotas de aprendizagem ocuparam, na última nesta sexta-feira, dia 6 de maio, o plenário da Câmara Municipal de Araucária/PR. Na ocasião, os empresários receberam requisição do Ministério Público do Trabalho do Paraná (MPT-PR) para que apresentem, em um prazo de 60 dias, um quadro de funções (uma espécie de questionário com informações básicas a empresa e seu quadro de funcionários e aprendizes); documentos que comprovem que a empresa não está sujeita ao cumprimento da cota legal de contratação de aprendizes) se for o caso, como em microempresas e empresas de pequeno porte); e cópia dos contratos de aprendizagem. As empresas que não atenderem à requisição do MPT poderão sofrer imediato ação civil pública. Durante a audiência os empresários presentes também receberam orientações sobre como se adequar à lei e puderam manifestar suas opiniões e dificuldades enfrentadas.
 
Em ambos os eventos, o Espro Curitiba teve a oportunidade de divulgar, por meio do material institucional, seu trabalho. Isso traz mais visibilidade à instituição e ao papel que desempenhamos na ampliação das oportunidades e cumprimento das cotas da Aprendizagem.
 
Rondônia
Em Porto Velho, a audiência pública para estimular contratos de Aprendizes foi realizada na quarta-feira (4/5), com a participação de empresários, instituições filantrópicas e segmentos da sociedade. A juíza do Trabalho Tatiane David Luiz Faria destacou que contrato de Aprendizagem é reconhecido jurídica e socialmente, e que o TRT da 14ª Região já atua no combate ao trabalho infantil, participando ativamente no incentivo à inserção do Aprendiz no mercado de trabalho.
 
Paraíba
Em João Pessoa, o evento com o tema "Aprendizagem Profissional" aconteceu no Auditório da Estação Cabo Branco e contou com representantes de aproximadamente 300 empresas. Na ocasião, foi informado que o MPT deu um prazo de 30 dias (contados a partir da data da audiência, dia 4) para que as 300 empresas notificadas apresentem documentação que comprove o cumprimento da cota de Aprendizes que está prevista na lei.
 
São Paulo
Em São Paulo, cerca de 500 pessoas, entre trabalhadores, empresários, sindicatos, entidades assistenciais, menores Aprendizes e outros interessados, puderam participar da audiência pública e dos debates sobre as diretrizes e incentivos à contratação de jovens Aprendizes, em obediência ao Decreto 8.740/16, de 4 de maio, que altera a legislação a respeito.
 
Fonte: TST, FOBAP e TRT6 

Audiência pública para discutir legislação do estágio e do Jovem Aprendiz é aprovada

16 de maio de 2016.

Requerimento que solicita a participação da população é de autoria da deputada federal Josi Nunes

Foto: Assessoria de Imprensa

O requerimento de autoria da deputada federal Josi Nunes (PMDB/TO), que solicita a realização de audiência pública para discutir o aprimoramento da legislação de estágio e do aprendiz, foi aprovado na Comissão da Educação nessa quarta-feira,11.

Para Josi, as oportunidades de atuar como Jovem Aprendiz ou de realizar um estágio constituem relevantes portas de entrada no mercado de trabalho. “O estágio promove a formação dos jovens, integrando os conhecimentos da educação básica com os campos práticos do exercício profissional. A legislação brasileira cuida, em detalhes, da sua regulamentação, para assegurar direitos e o obrigações dos jovens estudantes e das entidades formadoras e empregadoras. No entanto, a última alteração na legislação voltada para o Aprendiz já completou 16 anos. Trata-se da Lei nº 10.097, de 19 de dezembro de 2000, que alterou diversos dispositivos da Consolidação das Leis do Trabalho”, justificou.

Ainda segundo a justificativa apresentada pela deputada, a lei nº 11.788 já conta com quase oito anos e tem sido objeto de diversos questionamentos, especialmente no que se refere à duração dos estágios e ao seu impacto na oferta de vagas aos estudantes de ensino médio e superior. “Está na hora de realizar um balanço sistemático dessas normas e debater a necessidade de eventuais modificações que tornem mais eficazes as políticas públicas voltadas para a inserção dos jovens no mercado de trabalho”, completou.

Vale lembrar, que a deputada Josi é relatora do Projeto de lei 4.579/09 que trata sobre a ampliação do prazo máximo do estágio para três anos. No ano passado, a tocantinense relatou o Projeto de Projeto de lei 05/2015, de autoria do deputado federal Ricardo Barros (PP/PR), que permite o estágio aos alunos dos anos finais do ensino fundamental regular, maiores de 14 anos. Aprovado pela Comissão, a propositura altera a lei 11.788, de 2008, que considera 16 anos, a idade mínima para a realização do estágio. 

(Com informações da assessoria de imprensa)

Fonte: Cleber Toledo – Portal de Notícias

 

Estilo Aprendiz 2: Conquiste o mundo com a sua marca

Em comemoração ao mês do Trabalho, celebrado em maio, o Espro lança a campanha “Estilo Aprendiz 2”. Voltada para os Jovens Aprendizes de todo o Brasil, o concurso tem por objetivo mostrar como eles se vestem para ir ao trabalho e estimular a postura adequada no ambiente corporativo.                                                                                                        

 

Quer saber como participar? Confira o regulamento aqui embaixo:

 

Regulamento do Concurso Cultural Estilo Aprendiz 2

Conquiste o mundo com a sua marca!       

- Podem participar da promoção os jovens (meninos e meninas) ativos no Programa Jovem Aprendiz do Espro.

- O concurso cultural acontece de 23 de maio a 13 de junho nas redes sociais do Espro.

- Os participantes deverão enviar uma foto, vestindo roupa de trabalho (serão aceitos looks com o uniforme, traje social e, quando permitido, esportivo);

- As fotos deverão ser enviadas para o inbox das páginas do Facebook, direct do Instagram, DM do Twitter ou para o e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. até às 17h do dia 13 de junho;

- Mandar junto com a foto o nome completo, idade, nome da empresa e cidade onde realiza o Programa Jovem Aprendiz.

- Será permitida apenas uma foto, por semana, de cada participante.

- As fotos podem ser tiradas de máquinas fotográficas ou celulares, desde que estejam com boa resolução, enquadramento, foco e iluminação. 

- Serão aceitas apenas fotos coloridas.

- Antes de serem postadas, as fotos serão avaliadas pela área de Comunicação e Marketing do Espro.

- Fotos em que apareçam a marca ou nome da empresa onde realiza a Atividade Prática não serão aceitas.

- O Espro escolherá, por meio de votação aberta para todos os colaboradores da instituição, oito jovens com o melhor estilo, cada um representando uma filial (São Paulo, Campinas, Curitiba, Porto Alegre, Belo Horizonte, Brasília, Rio de Janeiro e Recife). Os vencedores terão como reconhecimento, suas fotos em uma ou mais campanhas realizadas pelo Espro. Para isso, deverão assinar termo de autorização de uso de imagem específico para esta ação. As fotos para utilização nas campanhas serão solicitadas posteriormente às filiais com instruções detalhadas.

 

Mais uma vez, Espro é reconhecido como Fornecedor de Confiança

13 de maio de 2016.

Pelo segundo ano consecutivo, o Espro – Ensino Social Profissionalizante recebeu o prêmio Fornecedores de Confiança, ao ser reconhecido como uma das mais confiáveis entre as empresas que atendem os RH de todo o país. Recebido pelo superintendente Operacional, Claudio Oliveira, no espaço o La Luna Club em São Paulo, a premiação – criada pela Editora Segmento em 2008 – é resultado de um estudo, realizado pela H2R, e reforça a importância de um atendimento de qualidade, que pressupõe uma equipe bem preparada e com soluções rápidas.

Fábio Escaleira, superintendente Administrativo Financeiro, que também participou do evento, considera muito importante essa conquista “É um reconhecimento de todo trabalho interno, comprometimento e dedicação das equipes, que reflete na percepção das empresas parceiras e resulta nessa gratificação”, afirmou.

Claudio Oliveira, superintendente Executivo considera o prêmio além de um reconhecimento das parceiras, um reforço ao propósito de transformação de vidas da instituição. “Somos muito gratos às empresas reconhecem nosso empenho e compartilham da nossa missão para que cada vez mais jovens possam ter uma formação, aprendam a fazer escolhas e conquistem um futuro melhor”, conclui.

Fim do conteúdo (Clique neste link para voltar ao início do conteúdo) Voltar ao topo da página (Menu principal)